“Sentença de morte para os brasileiros”: parlamentares reagem à suspensão de vacina

Após o presidente Jair Bolsonaro afirmar que ganhou do governador de São Paulo, João Doria, com a suspensão feita  pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária  (Anvisa) dos estudos clínicos da vacina CoronaVac, imunizante contra a covid-19 desenvolvido e testado pelo Butantã em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac na n(09), congressistas reagiram à politização do feita pelo presidente.

>Bolsonaro diz que ganhou de Doria com suspensão de vacina. "Comemora a morte", rebate PSDB

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e a bancada do Psol na Câmara dos Deputados protocolaram pedidos diferentes convocando a presença do presidente da Anvisa, Ântonio Barra Torres no Congresso. O senador também convidou o presidente do Instituto Butantã, Dimas Covas. De acordo com ele, o convite é feito para que os representantes prestem "esclarecimentos sobre o andamento dos estudos clínicos das vacinas que deverão ser produzidas no país para imunizar a população contra a covid-19".

Para a bancada do Psol a decisão da Anvisa de interromper os estudos foi política. “Por conta de declaração de Jair Bolsonaro, dizendo-se "vencedor" por conta da suspensão, a Anvisa embasa sua decisão numa questão política e não técnica. [...] Exigimos explicações da Agência a acerca dessa decisão e, por isso, queremos convocar o presidente do órgão à Câmara”, comunicou a líder da bancada Sâmia Bomfim (Psol/SP).

O líder da minoria na Câmara, deputado Alessandro Molon (PSB/RJ), também informou que vai pedir a presença do presidente da Agência e do ministro da Saúde na Câmara.

 A deputada Joice Hasselmann (PSL/SP) comunicou que protocolou um pedido de esclarecimentos na Câmara

Confira as reações de outros parlamentares no twitter:

 

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!