Onyx fala “idiotice” ao atribuir covid a pulga e formiga, diz fundador da Anvisa

Primeiro presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o médico sanitarista Gonzalo Vecina classificou como "idiotice" e "loucura" a declaração do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, de que formigas e pulgas podem transmitir a covid-19 a humanos. Ao criticar a política de distanciamento social preconizada por autoridades científicas como medida mais eficaz de restringir a circulação do coronavírus, Onyx disse, em entrevista à Jovem Pan nesta quinta-feira (25), que insetos "também podem transportar o vírus".

"Não tem a menor possibilidade de existir vetores de vírus em animais que vivem no chão", disse o professor de Saúde Pública da USP ao Congresso em Foco. Gonzalo reforça que a transmissão da covid-19 para seres humanos acontece exclusivamente como resultado de transmissões respiratórias entre outros humanos.

Onyx afirmou em entrevista à Jovem Pan, nessa quinta-feira (25), que medidas de restrição de circulação de pessoas são "ineficazes" porque, segundo ele, não seria possível impedir a transmissão da doença por meio de insetos.

"Muitos apostam em uma ferramenta que é o lockdown, que já está provada que é ineficiente. Alguém consegue impedir que, nas áreas urbanas, o passarinho, o cão de rua, o gato, o rato, a formiga, se locomovam? Alguém consegue fazer lockdown dos insetos? É óbvio que não. E todos eles transportam o vírus. Não são contaminados, mas podem transportar, é uma possibilidade", afirmou Onyx, que é veterinário, na entrevista por videoconferência.

Gonzalo Vecina explica que o novo coronavírus é de transmissão aérea, como o vírus do sarampo e da gripe. "A gente tosse, fala ou espirra o vírus", observa. "Como tudo que está no ar cai, em determinado momento as partículas do vírus caem, e por algum tempo ficam viáveis nas superfícies em que elas se depositarem, por isso é preciso lavar as mãos. Mas as partículas de vírus se desidratam, e ao desidratar, perdem viabilidade", acrescenta.

Segundo o especialista, o vírus da covid-19 desidrata mais rapidamente em determinas superfícies do que outras. "Então como poderia o vírus cair em cima de um rato, e o rato levar o vírus para algum lugar e a gente passar a mão no lugar em que o rato passou e pegar o vírus? Não existem evidências científicas disso", alega Vecina. "Uma idiotice como essa que ele [Onyx Lorenzoni] está propagando tem que ser denunciada".

Após a repercussão das declarações, o ministro da Secretaria Geral se pronunciou sobre o assunto, no Twitter. "Não é momento para piadinhas, e sim de muita seriedade. A extrema imprensa usa a ciência quando lhe convém. Por que é recomendado uso de tapete sanitário em entradas de hospitais, mercados, farmácias, lojas?", questionou Lorenzoni. O Congresso em Foco procurou a assessoria do ministro para comentar as explicações do ex-presidente da Anvisa, mas não houve retorno até o momento. 

Segundo uma publicação da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), até 9 de fevereiro de 2021, não havia sido documentada "a transmissão do novo coronavírus por moscas ou outros insetos". Outra recomendação da Fiocruz, atualizada na mesma data, afirma que, "embora não existam estudos aprofundados sobre o tema até o momento, o risco de animais domésticos contraírem ou transmitirem o novo coronavírus é praticamente inexistente".

De acordo com a Fiocruz, em todo o mundo há "menos de 25 relatos de cães e gatos que contraíram o Sars-CoV-2", e "nenhum relato oficial de animais que tenham transmitido para seus donos ou tutores".

Veja a declaração do ministro Onyx à Jovem Pan: 

> Butantan cria vacina contra covid-19 e pede autorização à Anvisa para testes

> OAB pede que Procuradoria processe Pazuello por conduta na pandemia

 

Continuar lendo