Assista à entrevista do biólogo Atila Iamarino sobre covid-19 no Roda Viva

Na segunda-feira (30), o programa de entrevistas Roda Viva, da TV Cultura, recebeu o biólogo Atila Iamarino para falar sobre a pandemia de covid-19. Doutor em microbiologia pela USP, com estágio de pós-doutoramento em Yale, Atila tem sido uma das principais vozes brasileiras a pesquisar e difundir os efeitos e perspectivas da pandemia de coronavírus no mundo.

> As últimas notícias da pandemia de covid-19

Atila é um defensor das medidas de isolamento social como forma de conter o avanço da doença. Para  ele, se não forem tomadas as devidas providências, o mundo vai enfrentar um cenário apocalíptico.

Veja abaixo alguns trechos da entrevista e, ao fim, a íntegra do programa.

No trecho abaixo, O biólogo se mostra cético a respeito da eficácia do tratamento a base de Cloriquina e Hidroxicloriquina.

Atila acredita que no mundo pós-coronavírus as relações interpessoais serão alteradas.

Assista à integra da entrevista.

Além do currículo formal, o que credenciou Atila a participar do Roda Viva foi seu trabalho como divulgador científico. Em transmissões ao vivo em seu canal de YouTube, o pesquisador tem conseguido comunicar com clareza dados sólidos sobre a pandemia. De um jeito simples, ele conta que:
- está longe de terminar a escalada de casos graves e óbitos na Itália, onde a pandemia já matou mais de 12 mil pessoas;

- em poucos dias, considerando a trajetória da epidemia, a Espanha vai superar a Itália;

- o quadro brasileiro certamente será mais grave do que o dos dois países acima. Se parar tudo imediatamente, o Brasil tem chances, segundo ele, de ficar ali naquela faixa prevista pelos pesquisadores de Oxford (ao redor de meio milhão de mortes). Se não parar já, o inferno é o limite: 1 milhão de mortes ou mais;

- nos Estados Unidos, já é possível antever " uma crise humanitária de proporções mais graves", com número de óbitos na casa do milhão.

Assista a uma dessas lives de Atila em seu canal de Youtube.

> Governo e CNJ permitem sepultamento sem certidão de óbito durante pandemia

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!