Morre o ex-presidente da Argentina Carlos Menem

Carlos Menem, ex-presidente da Argentina e atual senador, morreu neste domingo (14), aos 90 anos. Menem governou o país vizinho de 1989 a 1999, com uma política de privatização e forte abertura às importações. O ex-comandante do Executivo teve uma pneumonia agravada pelo histórico de diabetes.

Pelas redes sociais, o atual presidente argentino, Alberto Fernández, lamentou a morte de Menem. "Com profundo pesar soube da morte de Carlos Saúl Menem. Sempre eleito em democracia, foi governador de La Rioja, presidente da nação e senador nacional. Durante a ditadura, ele foi perseguido e preso. Todo o meu amor vai para Zulema, Zulemita e todos aqueles que o choram hoje", disse.

A imprensa argentina diz que Menem "amarrou o destino do país ao Consenso de Washington,  receita que os governos republicanos dos Estados Unidos estabeleceram como salvação para os países emergentes: enxugamento do Estado, privatização de empresas públicas, desregulamentação da economia, regras de mercado".

O ex-presidente Maurício Macri também se manifestou pelas redes sociais. "Lamento profundamente a morte do ex-presidente Carlos Saúl Menem. Acima de tudo, ele nos deixa uma boa pessoa, de quem vou lembrar com muito carinho. Meus pêsames para a família e amigos dele".

Em nota, o Itamaraty afirmou que o governo brasileiro tomou conhecimento "com pesar, do falecimento de Carlos Saúl Menem" e que "transmite ao governo e ao povo da Argentina e aos familiares do ex-presidente Menem as suas profundas condolências".

> Ernesto Araújo aparece com bandeira do Brasil Imperial em canal do Terça Livre

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!