Salles demite analista que se opôs a exportação ilegal de madeira

Após se opor a exportação ilegal de madeira, um analista do Ministério do Meio Ambiente (MMA) foi demitido por Ricardo Salles. Segundo nota publicada no Diário Oficial, o ministro substituiu o coordenador-geral para o monitoramento do uso da biodiversidade e comércio exterior, André Sócrates de Almeida Teixeira por Rafael Freire de Macêdo.

> Três pessoas por quarto e sem home office: as dificuldades do isolamento nas favelas

Segundo mostra apuração da Reuters publicada pela Folha de S. Paulo, em março, a agência de notícias havia mostrado que o Brasil exportou milhares de carregamentos de madeira da Amazônia em 2019 sem a autorização Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Após tal descoberta, o presidente do Ibama anulou uma regra que exigia autorização para todos os carregamentos de madeira, o que contrariou Teixeira e o grupo por ele coordenado.

Segundo informações publicadas pela Reuters, fontes dentro do Ibama afirmaram que a demissão foi por retaliação a Teixeira, por se opor a exclusão das regras que impedem exportação de madeira ilegal.

Nenhum dos envolvidos comentaram o fato citado pela Folha, mas o Ibama afirmou que a troca faz parte da rotina e está dentro das regras.

> Quase metade dos cariocas reprova atuação de Bolsonaro na crise de covid-19

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!