Sabatina antes da aposentadoria de Celso de Mello seria desrespeito, diz Tebet

A senadora Simone Tebet (MDB-MS), presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, enviou nesta sexta-feira (2) uma nota ao Congresso em Foco afirmando que não vai fazer a sabatina para avaliar a indicação de Kassio Nunes para o Supremo Tribunal Federal (STF) antes do dia 13 de outubro, quando Celso de Mello vai se aposentar. "Não vou fazer sabatina antes da aposentadoria. Seria um desrespeito", declarou.

A emedebista também afirmou que não definiu a relatoria da indicação e que isso será feito quando receber a mensagem oficial da Mesa Diretora do Senado da indicação de desembargador para o Supremo.

A escolha de Kassio para a vaga do decano Celso de Mello foi confirmada na noite de quinta-feira (1º) pelo presidente Jair Bolsonaro em live no Facebook e foi oficializada nesta sexta-feira (2) no Diário Oficial da União (DOU).

A antecipação em quase duas semanas da indicação do Palácio do Planalto foi justificada como uma medida necessária devido a dificuldade de se fazer sessões presenciais durante a pandemia do coronavírus.
As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.
Leia a íntegra da nota:
"Sobre rito e procedimento da sabatina do indicado pelo Exmo. Sr. Presidente da República à vaga de ministro do STF, a presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, Simone Tebet, esclarece:

Vamos aguardar o despacho da Mesa Diretora e, em função da pandemia, a data dependerá de acordo com os líderes partidários, por se tratar de votação secreta e presencial.

Esclareço ainda: em respeito ao Senhor Ministro Celso de Mello, não realizaremos a referida sabatina antes do dia 13, e, como presidente da CCJ, a escolha do relator somente ocorrerá, após recebimento oficial da mensagem.

Simone Tebet (MDB/MS)
Presidente da CCJ"

>Presidente do PP defende indicação de cotado para o STF há mais de um ano

>“Errou grotescamente”: indicação ao STF irrita evangélicos e bolsonaristas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!