Amigos, Renan alerta que Ciro vai se “expor muito” assumindo a Casa Civil

Desde o início da CPI da Covid, os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) – relator da comissão – e Ciro Nogueira (PP-PI) – da tropa de choque governista – declaram publicamente que, apesar das divergências políticas, mantém uma forte amizade. Ao Insider, o emedebista reiterou nesta quarta-feira (21) gostar muito de Ciro, porém, avisou ter ressalvas quanto à ida do senador para a Casa Civil.

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Insider, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

Na avaliação do emedebista, Ciro vai ser expor muito ao integrar o Executivo. “Temo por ele, eu acho que não dará certo”, disse.

“O chefe da Casa Civil vai ter o trabalho de montar um governo. Será um trabalho hercúleo, né? Montar um governo a essa altura do campeonato. O governo não existe organicamente. Não tem propósito, não sabe...tem um déficit bilionário, política econômica fracassou”, complementou.

O relator da CPI da Covid e ex-presidente do Senado afirmou que as mudanças ministeriais em curso são uma espécie de “esparadrapo” no que chama de “ordem do dia”: a sabatina pelo Senado da indicação de André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal (STF), a CPI da Covid, as negociações sobre o “fundão” eleitoral, a reforma eleitoral e política. Porém, Renan destaca: acha que tal “esparadrapo” não vai segurar muito.

A negociação do fundão de R$ 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso para o ano que vem está estritamente ligada às mudanças na Esplanada. Ciro Nogueira é também presidente do Partido Progressista, que já abrigou Bolsonaro. O presidente da República, sem partido, ainda não anunciou publicamente para qual sigla irá. E, ao menos por enquanto, disse pretender vetar qualquer aumento do fundo eleitoral.

>> Suplente do filho: mãe de Ciro Nogueira já pediu que PF devolvesse dólares apreendidos

>> Ciro Nogueira na Casa Civil evidencia fragilidade do governo, avalia Humberto Costa

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo