Maia ironiza Weintraub no Twitter: “Banco Mundial viu isso?”

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em um tom bastante incomum nas suas redes, fez uma ironia com o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub. O olavista, que está morando nos Estados Unidos e deve assumir a diretoria-executiva do Banco Mundial, publicou uma imagem de uma montagem do Homem de Ferro, super-herói da Marvel Comics, com seu rosto e foi ironizado por Maia.

"Estão analisando a viabilidade do brinquedo. Evita que seu filho vire comunistinha de cabelo roxo e piercing no mamilo", disse o ex-ministro. Maia, em poucos segundos, respondeu: "Será que o compliance do Banco Mundial já viu esse tuíte?".

O assunto rapidamente viralizou e Maia apanhou dos dois lados: de um lado os bolsonaristas e seguidores de Olavo de Carvalho criticaram Maia por estar falando de uma pessoa desse espectro político e do outro, opositores de Jair Bolsonaro criticaram Maia por não ter colocado em apreciação nenhum dos mais de 50 pedidos de impeachment protocolados na Câmara contra Bolsonaro.

Weintraub é conhecido pelas polêmicas que costuma gerar, em especial, nas redes sociais. O ex-ministro já causou crise internacional para o Brasil, quando relacionou a covid-19 com a China e ironizou o sotaque de alguns chineses ao falarem português.

Indicado pelo governo brasileiro para a presidência do Banco Mundial, o nome de Abraham gerou surpresa. O presidente do conselho de ética do Banco Mundial, Guenther Schoenleitner, afirmou no último dia 24, que não possui poderes para interferir no processo de nomeação de Abraham Weintraub para o cargo de diretor executivo da instituição.

A Associação de Funcionários do Banco Mundial encaminhou uma carta ao banco, rejeitando o nome de Abraham e solicitando a intervenção do conselho de ética na nomeação do ex-ministro da Educação para o cargo. O argumento utilizado pela associação é de que Weintraub é alvo de investigação no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre crime de racismo contra o povo chinês.

Segundo informações do Banco Mundial encaminhadas para o Uol, o processo de eleição para a presidência do órgão deve acontecer de maneira fechada, no dia 30 de julho. Os resultados devem ser divulgados dia 31. "Indicações ou eleições para qualquer cargo de Diretor Executivo não são conduzidas nem controladas pelo Grupo Banco Mundial", disse o banco ao portal.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!