Lira defende que Congresso use fundo da Lava Jato para comprar vacinas

O presidente da Câmara do Deputados, Arthur Lira (PP-AL), defendeu que o fundo da Lava Jato, com mais de R$ 1 bilhão retidos, seja gasto na compra de vacinas contra a covid-19 – uma estratégia também defendida hoje pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Lira argumentou que Senado e Câmara devem regulamentar o uso do fundo, que concentra dinheiro devolvido por condenados na operação.

"Já é hora da Câmara se posicionar junto com o Senado, para que o dinheiro que tá retido nas contas da Lava Jato, cerca de R$ 1,4 bilhão, ser rapidamente resolvido e revertido na compra de vacinas", disse Lira nesta terça-feira (2) à rádio Jovem Pan.

"Ninguém seria mais apropriado de ser o dono desse recurso que o povo brasileiro, revertido na compra de vacinas e reforço do caixa no combate à covid-19", disse o parlamentar

Lira também estimou em R$ 14 bilhões o volume atual de emendas parlamentares destinadas ao combate da Covid-19 dentro do Orçamento de 2021. Em reunião com governadores, Lira defendeu que tais rubricas sejam destinadas integralmente ao combate da pandemia.

Nesta segunda-feira (1º), a OAB pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) o uso do Fundo da Lava Jato na aquisição de imunizantes.

"É dever do Estado, em todas as esferas, a aquisição de vacinas e a imunização da população em sentido de urgência, tendo em vista que a vacinação é direito fundamental dos indivíduos e da coletividade, sendo dever do Estado garanti-la", ressaltou a Ordem.

>A governadores, Lira pede que 100% das emendas vão para combate à covid

Continuar lendo