Diretora da Precisa se recusa a falar e Omar Aziz suspende reunião da CPI

A CPI da Covid recebe nesta terça-feira (13) a diretora da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades. A empresa, que representa a Bharat Biotech no Brasil, foi apontada por ter intermediado negociações para compra da vacina Covaxin.

A convocação da executiva foi requerida pelos senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE). Também foi aprovada a transferência de sigilo telefônico e telemático da convocada.

A empresa está no centro de um esquema de propina na compra dos imunizantes, que envolve militares do Ministério da Saúde.

Nesta segunda-feira (12), Emanuela Medrades teve pedido de habeas corpus deferido pelo Supremo e a executiva tem a prerrogativa de não responder questões que possam incriminá-la. Em coletiva no Senado, o presidente da comissão disse que Emanuela passou por um treinamento de mídia e acabou se equivocando nas respostas, razão pela qual seus advogados devem instruí-la a ficar calada.

Após se recusar em responder até mesmo qual seu vínculo com a Precisa Medicamentos, Omar Aziz disse que iria suspender a reunião para pedir um embargo de declaração do STF para entender os detalhes do habeas corpus e se ela pode mesmo se manter calada em todas as perguntas. Na segunda-feira (12), Emanuele Medrades foi ouvida pela Polícia Federal e os senadores disseram que causou estranheza o depoimento à PF.

Prorrogação

O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), disse no início da sessão desta terça-feira (13) que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), deve prorrogar o funcionamento da comissão parlamentar. O requerimento havia sido apresentado há duas semanas, e conta com mais que as 27 assinaturas necessárias.

"O presidente Rodrigo Pacheco, ao telefone comigo ontem à noite, disse que amanhã prorrogará a CPI", indicou Aziz aos parlamentares. Eles tratarão da prorrogação em uma reunião para tratar de temas a serem tocados no recesso.

> Foco da CPI continua sobre irregularidades nas compras de vacinas

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo