Moro é intimado pela PF para depor sobre atos antidemocráticos

No dia 2 de outubro, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, vai depor à Polícia Federal no inquérito aberto pelo Supremo Tribunal  Federal (STF), para apurar a organização e o financiamento do governo de atos antidemocráticos.

De acordo com a assessoria de Sérgio Moro, o depoimento é motivado pelo fato de ele ter sido titular, à época dos fatos, do ministério da Justiça e Segurança Pública, portanto Moro será ouvido como testemunha.

A Polícia Federal apura indícios de que o governo federal financiou pessoas e páginas na internet ligadas à divulgação de atos pró-ditadura militar, contra o Congresso Nacional e contra o Supremo Tribunal Federal (STF). O presidente Jair Bolsonaro participou de várias dessas manifestações, feitas em apoio a ele. As informações são do jornal O Globo.

A PF produziu um relatório parcial para o inquérito do STF, que investiga a realização dos atos antidemocráticos. A análise aponta para uma relação entre esses atos com o Palácio do Planalto e apura se a publicidade oficial foi utilizada para direcionamento de recursos públicos.

> PF investiga se governo financiou sites que apoiaram atos pró-ditadura 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!