Olavo de Carvalho pede paciência no “caso Weintraub”

As críticas que um grupo de seguidores de Olavo de Carvalho tem feito a Abraham Weintraub fizeram o escritor, que é guru da família Bolsonaro, sair em defesa do ministro da Educação. Olavo de Carvalho negou, no seu canal do YouTube, que tenha incentivado às críticas a Weintraub e ainda pediu paciência aos seus seguidores em relação ao que acontece no Ministério da Educação (MEC). O vídeo, intitulado de "Caso Weintraub. A olavetes, olavistas e olavóides", foi compartilhado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) nesta segunda-feira (23).

> Governo Bolsonaro merece nota 7 em 2019, avalia Bolsonaro

"Vou investigar isso ai direito. Mas, espera aí, sem investigação nenhuma, sem nenhuma discussão interna, já sair o acusando o cara e propor a retirada... Não! Aí vocês estão colaborando com as organizações globalistas que querem tirar o cara para botar outro cara que vocês sabem perfeitamente quem é. Então, acordem! Paciência, calma, atenção. E usem a cabeça!", diz Olavo de Carvalho a seus seguidores, argumentando que não é possível mudar tudo de uma hora para outra no MEC porque que a pasta estava "aparelhada" pelo PT.

Na gravação, Olavo de Carvalho ainda diz que não tem relação com as críticas que um grupo de "olavetes" desferiu a Weintraub depois que o Ministério da Educação decidiu não renovar o contrato da TV Escola, que recentemente exibiu uma série com o escritor que é consultor da família Bolsonaro. Os seguidores de Olavo de Carvalho reclamaram, na internet, que o contrato havia sido rescindido justamente agora que a TV Escola poderia publicar conteúdos mais alinhados à direita. E receberam resposta de Weintraub, que, assim, acabou dando início a um bate-boca com muitos dos internautas que antes defendiam a sua nomeação ao MEC. A briga aumentou, então, a dúvida sobre a permanência de Weintraub no cargo de ministro da Educação, apesar de o presidente Jair Bolsonaro negar a hipótese de uma reforma ministerial.

> Weintraub vive nova crise e briga com bolsonaristas pelo Twitter

"Esse caso do ministro Weintraub, ainda não examinei com profundidade. Mas, em princípio, o que tenho a dizer é que não dei nenhuma orientação política a grupos olavistas ou a olavetes. Eu dou minhas aulas, faço meus posts e escrevo de vez em quando umas coisas a mais. Mas não dou orientação política prática a ninguém. [...] Não é uma ação organizada de um grupo olavete contra o ministro Weintraub. Eu tenho 700 mil leitores. Como posso dar orientação a cada um? Cada um age como quiser", afirmou Olavo de Carvalho, dizendo que a ideia de que seus alunos estavam combatendo o ministro da Educação de Bolsonaro era uma mentira da mídia.

O vídeo, publicado no canal do Youtube de Olavo de Carvalho, recebeu elogios do segundo filho do presidente Jair Bolsonaro: "Uma das melhores reflexões do Olavo de 2019", comentou Eduardo Bolsonaro. Veja:

> MEC usou dados falsos para fechar TV Escola, diz direção em nota

> Bolsonaro diz que TV Escola deseduca: “Programação de esquerda”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!