Moro pede que STF divulgue depoimento que prestou à PF contra Bolsonaro

O ex-ministro Sergio Moro disse ao Supremo Tribunal Federal (STF), através de seus advogados, que abre mão do sigilo do depoimento que prestou na Polícia Federal no último sábado (2). Segundo o documento, Moro quer a divulgação do depoimento para evitar interpretações fora de contexto.

O depoimento faz parte do inquérito que apura uma possível interferência do presidente Jair Bolsonaro nos trabalhos da PF. De acordo com Moro, o presidente tentou interferir politicamente na Polícia Federal.

A defesa de Moro afirma que todos os fatos relevantes do inquérito são de interesse público.

De acordo com a colunista Bela Megale, do jornal O Globo, em seu depoimento Moro reforçou acusações e encaminhou  provas  novas contra o presidente Jair Bolsonaro em relação  à acusação de intervenção na PF.

A revista Veja afirmou que além das mensagens de Whatsapp, o ex-juiz também entregou para a polícia, mensagens de áudio do presidente da República.

O pedido de depoimento foi feito pelo ministro do STF Celso de Mello, que relata o caso na Corte. A investigação foi aberta a pedido do procurador geral da República, Augusto Aras, e autorizada pelo Supremo.

O inquérito solicitado por Aras visa apurar tanto a conduta de Bolsonaro quanto a veracidade das acusações de Moro. Se o ex-juiz estiver mentindo, terá de responder por denunciação caluniosa.

STF dá cinco dias para Moro apresentar provas contra Bolsonaro

>PGR quer inquérito para apurar se Moro mentiu ou se Bolsonaro cometeu crimes

Em entrevista à revista Veja, Moro classificou como “intimidatória” a requisição de abertura de inquérito que o coloca como possível responsável por calúnia e denunciação caluniosa.

A procuradoria disse, em nota, que a petição de inquérito “apenas narra fatos e se contém nos limites do exercício das prerrogativas do Ministério Público, sem potencial decisório para prender, conduzir coercitivamente, realizar busca e apreensão, atos típicos de juízes - e, só por isso, não tem caráter intimidatório”.

>Moro se demite e diz que Bolsonaro interferiu na PF por preocupação com inquérito no STF

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!