Livro relata que Mandetta falou em usar “trezoitão” em filhos de Bolsonaro

O livro "Guerra e Saúde", escrito pelo jornalista Ugo Braga, que foi assessor de imprensa de Luiz Henrique Mandetta no Ministério da Saúde, relata um episódio em que o ex-ministro criticou e demonstrou impaciência com os filhos do presidente Jair Bolsonaro.

“O presidente é bom, é bem-intencionado. O problema é aqueles filhos dele, que ficam o dia inteiro xingando nas redes sociais. Sorte que eu não mexo com essas coisas”, afirma o livro. De acordo com a publicação, a fala teria acontecido no dia 15 de abril, um dia antes de Mandetta ser demitido do Ministério da Saúde. “Minha vontade é pegar um trezoitão e cravar neles. Pelo menos passava a minha raiva”.

A informação foi divulgada pela jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo. O livro será publicado pela editora Leya e será lançado no dia 10 de novembro.

A palavra "trezoitão" faz referência a um revólver de calibre 38. O número é bastante mencionado por Jair Bolsonaro e foi citado como símbolo do Aliança pelo Brasil, partido que apoiadores do presidente tentam criar há quase um ano.

Mandetta afirmou à Folha de São Paulo que não se recorda sobre o relato feito no livro e disse que os filhos do presidente não estavam entre suas maiores preocupações na época.

>Bolsonaro ignorou realidade, e país deve chegar aos 180 mil mortos, diz Mandetta

> Mandetta anuncia que foi demitido por Bolsonaro e defende transição suave

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!