Governo desiste de retirar urgência do PL da BR do Mar

Apesar da promessa feita semana passada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o governo não deverá retirar a urgência do chamado PL da BR do Mar, que está na pauta desta terça-feira (29) na Câmara. A informação foi confirmada pelo Congresso em Foco com o líder do governo na Casa, Ricardo Barros (PP-PR). "Vamos manter [a urgência]. A matéria é relevante", afirmou.

>Governismo no Congresso: bancada de SC é a mais alinhada a Bolsonaro. CE é a mais oposicionista

O projeto de lei que prevê a abertura da navegação entre portos nacionais, autorizando a operação de navios estrangeiros, foi entregue ao Congresso no último dia 13, em caráter de urgência.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

Embora esteja na pauta de hoje, o texto só deverá ser votado na próxima semana, segundo Barros. "Temos cinco sessões como prazo de emendas", disse. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ainda não designou um relator para a proposta.

O PL da BR do Mar estimula a cabotagem, tráfego marítimo entre portos da mesma costa de um país. O governo defende que as mudanças vão incentivar o transporte de mercadorias internamente, reduzir custos e aumentar a competitividade industrial do país.

Tarcisio Freitas admitiu semana passada que era preciso mais tempo para o Congresso discutir o projeto com o setor. "Tirar da Casa nós não vamos. Urgência, ela vai cair. A urgência vai cair, pode ter certeza. A urgência vai ser retirada, com proposta do próprio governo", afirmou o ministro no último dia 17, em videoconferência com representantes de transportadores de carga.

O Congresso em Foco procurou o Ministério da Infraestrutura para comentar o assunto, mas ainda não houve retorno.

>Ministério Público nega ter denunciado Flávio Bolsonaro e Queiroz

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!