General Santos Cruz sobre falta de punição a Pazuello: “VERGONHA!”

O general da reserva Carlos Alberto dos Santos Cruz, ex-ministro da Secretaria de Governo, disparou em suas redes sociais nesta sexta-feira (4) uma série de críticas à decisão do alto comando do Exército de não punir o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello por ter participado de manifestação pró-Jair Bolsonaro.

Santo Cruz afirmou que a participação de Pazuello no ato político, no mês passado no Rio de Janeiro, "é uma desmoralização para todos".

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Insider, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

"Houve um ataque frontal à disciplina e à hierarquia, princípios fundamentais à profissão militar. Mais um movimento coerente com a conduta do Presidente da República e com seu projeto pessoal de poder", disse o general.

De acordo com Santos Cruz, a cada dia o presidente "avança mais um passo na erosão das instituições". "A politização das Forças Armadas para interesses pessoais e de grupos precisa ser combatida. É um mal que precisa ser cortado pela raiz", alegou.

"Não se pode aceitar a SUBVERSÃO da ordem, da hierarquia e da disciplina no Exército, instituição que construiu seu prestígio ao longo da história com trabalho e dedicação de muitos. Péssimo exemplo para todos. Péssimo para o Brasil", acrescentou Santos Cruz. Veja a postagem:

> Exército não pune Pazuello e arquiva processo sobre ato pró-Bolsonaro

> Sob “panelaço”, Bolsonaro faz pronunciamento e integrantes da CPI reagem

Continuar lendo