Em aproximação com o Nordeste, Bolsonaro homenageia sanfoneiro e curte “marginal influencer”

Jair Bolsonaro tem dado seguidas demonstrações de que busca melhorar sua relação com o Nordeste. Nos acenos dados nos últimos dias à região, o presidente homenageou um sanfoneiro no Palácio do Planalto, intensificou a agenda de viagens e interagiu nas redes sociais com uma página de humor inspirada nas periferias de cidades nordestinas. 

Nesta terça-feira (1), o presidente chorou em uma homenagem feita no Palácio do Planalto ao músico que compôs o seu jingle de campanha presidencial, o paraibano Pinto do Acordeon. O músico faleceu em julho vítima de um câncer. Na ocasião, Bolsonaro comparou a trajetória do sanfoneiro à do pai e precisou se recompor para prosseguir o discurso. Ontem também foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a retração de 9,7% da economia brasileira, mas o presidente não se pronunciou sobre o assunto. 

Outro movimento recente de Bolsonaro foi o apoio à página do Instagram do cearense  “eclético” que usa o jargão “marginal é o meu lema” e faz vídeos com tom de humor sobre as questões da periferia e da marginalidade. O presidente postou um stories na rede social assistindo a um dos vídeos da página. “Foi uma coisa muito aleatória porque eu faço um personagem marginal, né? Marginal é um estilo, não é bandido”, disse Mateus Sousa, autor da página Eclético TV ao Congresso em Foco.  Ele conta que não esperava a repercussão de Bolsonaro. “Eu não apoio e nem desapoio o Presidente”, ressaltou.

As viagens para a região também aumentaram desde o mês de abril. Um levantamento feito pelo site Poder 360 mostrou que o nordeste era destino de Bolsonaro em apenas 7% entre os meses de janeiro a março, mas desde abril aumentou para 33%. Ainda segundo o levantamento, apenas as cidades do sudeste receberam o mesmo prestígio.

> Por mensagem, Bolsonaro pressionou demissão de Moro

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!