Bolsonaro veta lei de incentivo ao cinema; deputado quer reverter decisão

O presidente Jair Bolsonaro vetou na noite de sexta-feira (27) um projeto de lei que prorroga para 2023 o Regime especial de Tributação para Desenvolvimento da Atividade de Exibição Cinematográfica (Recine). O programa visa estimular o cinema nacional por meio de incentivos fiscais.

> “Bolsonaro trata cultura como estorvo”, diz ex-ministro Roberto Freire

O governo federal enviou um comunicado para justificar o veto e disse que a iniciativa cria novas despesas sem especificar as fontes de custeio.

O autor do projeto, o deputado e ex-ministro da Cultura Marcelo Calero (Cidadania-RJ), se manifestou neste sábado (28) por meio do Twitter contra a decisão e afirmou que vai tentar derrubar o veto de Bolsonaro.

Senadores e deputados precisam fazer uma sessão conjunta para analisar se aceitam ou não o veto do presidente.

Na última quinta-feira (26), em sua live semanal no Facebook, Bolsonaro questionou a qualidade do cinema brasileiro e perguntou: "há quanto tempo a gente não faz um filme bom?".

No mesmo dia, a primeira-dama Michelle Bolsonaro compartilhou  no Instagram  uma foto na qual assistia ao filme nacional "Minha Mãe é Uma Peça 3", que estreou nesta semana.

> Bolsonaro transfere Cultura para o Turismo e aumenta poder de ministro denunciado

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!