Vídeo: Bolsonaro ameaça não renovar concessão da Globo após reportagem sobre o caso Marielle

Após reportagem da TV Globo, que diz que o porteiro do condomínio do presidente da República, Jair Bolsonaro, disse em depoimento à polícia que o assassino da vereadora Marielle Franco teria ido no dia do crime para o condomínio do presidente, o mandatário entrou ao vivo no Facebook e de forma muito exaltada deixou em dúvida a concessão da emissora, que terá que ser renovada em 2022. Bolsonaro relembrou que seus filhos e parentes são investigados pela Justiça e afirmou que quer ver o delegado que conduz o caso da vereadora e olhar no olho dele, além de ter o desejo de federalizar as investigações da morte de Marielle.

> Eduardo Bolsonaro acena com volta da ditadura se Brasil repetir o Chile

Veja o vídeo:

A live, que chegou a ter mais de 100 mil espectadores ao mesmo tempo, aconteceu menos de 30 minutos depois de a Rede Globo exibir uma extensa reportagem, em que, apesar de relatar o depoimento do porteiro, deixou claro que Jair Bolsonaro estava em Brasília naquele dia. A matéria ouviu ainda o advogado de Bolsonaro, que afirmou que ele é inocente. O presidente afirmou que essa é uma tentativa de deixar em dúvida a sua inocência no caso, que segundo ele, tem sua investigação contaminada.

"Será que a Globo quer criar uma narrativa de que eu tenho que me afastar ou que o povo tem que ir pra rua?", perguntou o presidente. Um pouco antes, no Plenário da Câmara, o filho Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) havia afirmado que caso ocorram no Brasil manifestações semelhantes às do Chile, com uma radicalização da esquerda, "a história irá se repetir". Essa fala do líder do PSL na Câmara foi interpretada por membros da oposição como uma clara ameaça de golpe militar caso ocorram manifestações.

Ainda durante a transmissão ao vivo, o presidente relembrou que existem diversas investigações contra seus filhos e parentes. Segundo ele, tudo isso é uma perseguição para atingi-lo. Por acreditar que a investigação do caso Marielle está enviesada, Jair Bolsonaro disse que deseja federalizá-la, mas que não o fará.

Bolsonaro disse ainda que, ao voltar para o Brasil, pretende se encontrar pessoalmente com o delegado que investiga o caso, olhar no olho dele e conversar.

Muitos ataques ao grupo Globo foram feitos durante a transmissão. "Vocês, TV Globo, o tempo todo infernizam a minha vida, porra!", gritou Bolsonaro. "TV Globo, você não tem juízo? Parem de trair o Brasil!", disse.

O presidente destacou, por mais de uma vez, que a concessão da emissora vence em 2022, e que não irá "perseguir ninguém", porém, deixou em dúvida a renovação. "Vocês vão renovar a concessão em 2022", relembrou o presidente. "Se o processo não tiver limpo, não vai ter renovação", afirmou.

Jair Bolsonaro havia publicado na última segunda-feira (28) um vídeo em que comparava a emissora, o STF, partidos de oposição, outros veículos de imprensa e órgãos como a CNBB a hienas. No vídeo, que foi apagado pouco tempo depois, Bolsonaro se comparou a um leão que precisa da proteção dos conservadores.

> Bebiano vai ao PSDB apoiar Doria e antevê golpe de Bolsonaro

Catarse

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!