PT adia decisão sobre presidência de comissões

Bancada vai pedir ao presidente da Câmara que adie a decisão dos líderes sobre a distribuição dos colegiados entre os partidos. Comando da Comissão de Direitos Humanos divide petistas

O Partido dos Trabalhadores decidiu adiar a decisão sobre a escolha das comissões que pretende presidir neste ano. Ao fim da reunião da bancada na manhã desta terça-feira (11), o líder do PT, deputado Vicentinho (SP), disse que vai pedir hoje ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, que também seja adiada a decisão dos líderes sobre a distribuição das presidências das comissões entre os partidos.

Segundo Vicentinho, o único consenso do partido é o pleito pela presidência da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). Alguns setores do partidos querem que seja priorizada, em segundo lugar, a Comissão de Direitos Humanos e Minorias; outros, defendem a priorização da Comissão de Seguridade Social e Família. Há ainda quem defenda que o partido ocupe as presidências da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; da Comissão de Educação; e da Comissão Mista de Orçamento (CMO).

Direitos Humanos

“Estou olhando com carinho especial para a Comissão de Direitos Humanos, que nunca mais deverá passar pelo constrangimento que passou no ano passado”, disse Vincentinho. Em 2013, o colegiado foi presidido pelo deputado Pastor Feliciano (PSC-SP), sob protestos de movimentos sociais, que o acusam de homofobia e racismo.

Atualmente, o PT tem direito a presidir três comissões, mas o presidente da Câmara cogita desmembrar a Comissão de Turismo e Desporto em duas, alterando a distribuição das presidências entre os partidos. De acordo com Vicentinho, o PT não tem posição fechada sobre o desmembramento, mas caso ocorra, deverá pleitear a presidência de mais uma comissão.

Ainda conforme o líder do PT, uma comissão interna do partido foi formada para avaliar o cenário e orientar a bancada sobre a escolha das comissões a serem presididas pelo partido. Essa comissão - formada, por exemplo, pelos deputados José Guimarães (CE), Sibá Machado (AC) e Paulo Teixeira (SP) - se reunirá hoje às 14h30. Segundo Vicentinho, após essa comissão traçar o cenário, a bancada poderá se reunir a qualquer momento para tomar a decisão.

Conforme informaram deputados que participaram da reunião desta manhã, a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, teria pedido que o partido priorize a escolha da presidência da Comissão de Direitos Humanos. Já o ministro da Saúde, Arthur Chioro, teria defendido prioridade para a Comissão de Seguridade Social.

Outros textos sobre comissões

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!