Protestos reúnem 25 mil pessoas em Brasília, diz PM

Número estimado de manifestantes é praticamente o mesmo do protesto de abril e inferior ao de março. Marcado por palavras de ordem contra Dilma, Lula e o PT, ato ocorreu sem incidentes

As manifestações contra o governo federal reuniram 25 mil pessoas em Brasília, na manhã deste domingo (16), de acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal. Para os organizadores, 40 mil pessoas estiveram na Esplanada dos Ministérios para protestar contra a presidente Dilma, o PT e as denúncias de corrupção na Petrobras. Os números são próximos aos registrados nos protestos de 12 de abril e inferiores aos divulgados na manifestação de 15 de março - as duas realizadas este ano. Na ocasião, a PM estimou em 40 mil o público presente. Já a Polícia Legislativa do Senado, estimou em 10 mil o número de manifestantes em frente ao Congresso Nacional.

Convocadas em quase 280 cidades, as manifestantes se espalharam por outros nove estados: Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, Pernambuco e Paraná.

Em Brasília, a concentração começou por volta das 8h30. Em algumas cidades do Distrito Federal, como Águas Claras, a 25 quilômetros do Plano Piloto, os manifestantes organizaram carreata, com cerca de 50 veículos, até o Plano Piloto com o apoio de um carro de som. Houve foguetório e grito de palavras de ordem.

No percurso até o Congresso Nacional, os manifestantes gritaram “fora PT” e “olê, olê, eu vim pra rua para derrubar o PT”, entre outras frases. Em alguns momentos, as pessoas entoaram o Hino Nacional Brasileiro. Houve também momentos de hostilidade contra a presidente Dilma Rousseff, com o uso inclusive de palavrões.

Os manifestantes também levaram uma faixa de aproximadamente 50 metros de comprimento com a inscrição “Impeachment já”. A faixa foi estendida sobre o gramado do Congresso Nacional. Outros cartazes pediam o fim da corrupção e endossaram as ações da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF) na Operação Lava Jato. Outros manifestantes, de forma pontual, chegaram a pedir “intervenção constitucional”.

Na concentração, crianças foram postas no trio elétrico para dirigir palavras de ordem contra o governo federal. O protesto também foi marcado pelo bom humor. Alguns manifestantes se fantasiaram para criticar o governo. Até Pelé, o "rei do futebol", apareceu erguendo um cartaz contra Dilma e o PT.

A jornalista Mércia Maciel, de 49 anos, levantou uma faixa preta com a frase “o PT roubou meu protesto”. “Eles se apoderaram de tudo. Inclusive do meu direito legítimo de me manifestar”, ironizou a jornalista.

Até um boneco inflável com a caricatura do ex-presidente Lula foi usado para protestar contra o governo. O boneco estava vestido como presidiário, com o número 13.171 (em referência ao PT e ao artigo do Código Penal que tipifica o estelionato) e “acorrentado” a uma bola escrita “Operação Lava Jato”.

Os manifestantes também empunharam cartazes com dizeres com “pedalada, só de bike”, em alusão ao processo que Dilma responde no Tribunal de Contas da União (TCU) por conta do represamento proposital de repasses de recursos de benefícios sociais aos bancos públicos, a chamada “pedalada fiscal”.

Houve também pessoas que participaram dos protestos com camisetas em homenagens ao juiz Sérgio Moro, responsável pela condução dos processos da Operação Lava Jato. “Ele tem feito um belo trabalho. Ele também é muito corajoso e muito ético no que faz”, declarou a militar da reserva Cintia Maria da Silva.

As mobilizações ocorreram em um clima pacífico. As pessoas vieram acompanhadas de familiares e muitos manifestantes trouxeram crianças, inclusive de colo. O único incidente registrado até o momento foi a expulsão de algumas pessoas que protestaram com a faixa "volta, Sarney", em alusão ao ex-presidente José Sarney (PMDB-AP).

“Queremos um Brasil melhor. Não adianta somente tirar a presidente Dilma. Temos que varrer o Congresso Nacional e até o Judiciário. Do jeito que está não dá mais”, criticou a administradora Adriana Peruche.

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!