Parlamentares pró-impeachment lideram votação

Ronaldo Caiado e Eduardo Bolsonaro são os parlamentares mais votados até agora. Veja os demais resultados. E, se você ainda não votou, ajude a escolher os melhores congressistas do ano

Luma Poletti

Está no ar nova parcial do Prêmio Congresso em Foco 2015. Muito aguardada por parlamentares e pelos milhares de brasileiros que já se manifestaram na escolha dos melhores deputados e senadores do ano, ela só foi liberada após criterioso escrutínio, para descartar votos irregulares e evitar qualquer tipo de manipulação dos resultados.

Os números consolidam a liderança de Ronaldo Caiado (DEM-GO) na disputa no Senado - na qual ele é seguido de perto por Romário (PSB-RJ) e Randolfe Rodrigues (Psol-AP) - e trazem um novo líder entre os deputados. O novato Eduardo Bolsonaro (PSC-SP), que estava em quarto lugar na primeira parcial, aparece agora em primeiro lugar, com mais de 13 mil votos, seguido pelos deputados Jean Wyllys e Chico Alencar (ambos do Psol-RJ).

Clique aqui para ver os resultados da nova parcial

Assim, a nova edição do prêmio confirma, ao menos até o momento, a preferência dos cidadãos por políticos da oposição e, mais que isso, coloca em posição de vantagem dois congressistas ostensivamente engajados na defesa do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Eduardo Bolsonaro também lidera a votação em todas as categorias especiais: Parlamentares de Futuro, Defesa da Agropecuária, Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, Defesa da Cidadania e da Justiça Social e Profissionalização da Gestão Pública. Importante lembrar que, de acordo com o regulamento, caso o parlamentar obtenha a maior votação em três ou mais categorias, receberá a premiação apenas naquelas duas em que acumular maior número de votos.

Ao todo serão premiados os 20 deputados e os dez senadores mais votados, nas duas categorias gerais (Melhores Deputados e Melhores Senadores), e os cinco parlamentares com maior número de votos nas categorias especiais.

Desde o início da votação muitas pessoas têm entrado em contato com o Congresso em Foco indagando a razão pela qual não conseguiam votar em determinados parlamentares não encontrados na lista dos políticos aptos a serem votados. O motivo é simples. As regras do prêmio excluem do certame o congressista que responde a inquéritos ou ações penais no Supremo Tribunal Federal.
É provável que a norma, seguida há vários anos, tenha beneficiado o deputado Eduardo Bolsonaro, que se tornou uma opção para muitas pessoas que se disseram frustradas com a impossibilidade de votar no pai dele, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que responde a dois inquéritos no STF.

A votação pela internet, que termina no próximo dia 20, é monitorada pela Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF). O objetivo é fazer valer o regulamento, que permite - e encoraja - a mobilização de apoiadores e a realização de campanhas digitais, mas impede a utilização de robôs, perfis falsos ou qualquer outro expediente que possa distorcer os resultados.

Jornalistas especializados na cobertura do Congresso Nacional também foram consultados nos últimos três dias por meio de urnas itinerantes. Eles votaram nos parlamentares que, na sua opinião, melhor representam os eleitores no Parlamento.
O Prêmio Congresso em Foco 2015 é patrocinado pela Ambev e pela Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (Anabb).

Conta com o apoio da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), do Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF), da Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais (Anadef), do Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz), da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), da Associação Nacional dos Procuradores do Estado (Anape) e das quatro entidades que integram o Ciclo de Gestão do Poder Executivo Federal: a Associação Nacional dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (Anesp), a Associação dos Analistas de Comércio Exterior (AACE), a Associação Nacional dos Servidores da Carreira de Planejamento e Orçamento (Assecor), a Associação dos Servidores do Ipea (Afipea) e a Associação Nacional dos Procuradores dos Estados e do DF (Anape).

O projeto tem ainda a parceria institucional do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF) e do site Vote na Web.

Clique aqui para votar

Mais informações sobre o prêmio

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!