Nos jornais: Sarney passeia no Maranhão com helicóptero da polícia

Segundo a Folha de São Paulo, o presidente do Senado, José Sarney, passeou em sua ilha particular com helicóptero da polícia militar do Maranhão

FOLHA DE S. PAULO

Sarney usa helicóptero da polícia para passear

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), usou um helicóptero da Polícia Militar do Maranhão para passear em sua ilha particular duas vezes neste ano.  A aeronave foi adquirida no ano passado para combater o crime e socorrer emergências médicas. Foi paga com recursos do governo estadual e do Ministério da Justiça e custou R$ 16,5 milhões.  Numa das viagens até a ilha de Curupu, onde tem uma casa, o senador foi acompanhado de um empresário que tem contratos milionários no Maranhão, que é governado por sua filha Roseana Sarney (PMDB).

No fim do passeio, o desembarque das bagagens de Sarney atrasou o atendimento de um homem com traumatismo craniano e clavícula quebrada que fora socorrido pela PM e chegara em outro helicóptero antes de Sarney.  Um cinegrafista amador registrou imagens que mostram Sarney e seus amigos desembarcando no heliponto da Polícia Militar em São Luís em dois domingos, 26 de junho e 10 de julho. A Folha obteve cópias dos vídeos.  Em nota de sua assessoria, o senador disse que tem "direito a transporte de representação em todo o território nacional" e afirmou ter viajado no helicóptero a convite da "governadora do Estado".  Políticos que usam bens públicos em "obra ou serviço particular" podem ser punidos com a perda da função e suspensão de direitos políticos, conforme a Lei de Improbidade Administrativa. Uma lei estadual de 1993 proíbe "a utilização de veículos oficiais em caráter pessoal" no Maranhão, mas não deixa claro se a restrição pode ser aplicada aos helicópteros da polícia.

Senador diz ter direito a transporte do Estado

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou, por meio de sua assessoria, que o uso pessoal do helicóptero da Polícia Militar do Maranhão se justifica porque ele tem "direito a transporte de representação e segurança em todo o território nacional, seja no âmbito federal ou estadual, sem restrição às viagens de serviço".
A assessoria afirma que os voos particulares do senador estão em consonância com o artigo 2º da Constituição, que diz: "São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário".
Ainda de acordo com a assessoria do senador, "a viagem foi feita à ilha de Curupu a convite da governadora do Maranhão, Roseana Sarney", que é filha de Sarney. O senador não se pronunciou sobre a presença do empresário Henry Duailibe Filho no voo e a demora no atendimento do pedreiro Aderson Ferreira Pereira, que no dia 10 de julho precisou esperar o desembarque de Sarney para ser levado a um hospital em São Luís.

Deputado dá R$ 560 mil a firma-fantasma

O deputado federal José Vieira (PR-MA) repassou R$ 560 mil da verba de custeio de atividade parlamentar a uma empresa-fantasma. Durante dois anos, Vieira, que tem avião próprio, simulou despesas com afretamento de aeronaves para seus deslocamentos no Maranhão.

Os pagamentos foram feitos à Discovery Transporte e Logística, uma suposta empresa de táxi aéreo, que só existe no papel. A Discovery não possui avião, nem sede, nem funcionários. O endereço que consta como sede da empresa na Receita Federal é uma residência em um conjunto habitacional simples, em São José do Ribamar, na região metropolitana de São Luís.

A empresa foi registrada em nome de um piloto que prestava serviços ao deputado em Bacabal, cidade maranhense da qual Vieira já foi prefeito. O piloto, José Joaquim Nina, morreu no início do ano, mas já não pilotava havia muito tempo. Mesmo depois da morte dele, os pagamentos à empresa continuaram.

Vieira ignora perguntas da reportagem

A reportagem da Folha tentou, sem sucesso, por cinco dias, ouvir o deputado José Vieira sobre os pagamentos à empresa Discovery. Ao ser informado de que a Discovery não tem avião, nem sede, o chefe de gabinete do deputado, Ivo Icó, mostrou surpresa. "Como é que não tem avião, se o deputado voa nela? É lógico que existe. O deputado vai voar numa empresa fantasma?". Icó anotou as perguntas do jornal e prometeu que o deputado entraria em contato, o que não aconteceu.

PSDB pedirá convocação de Paulo Bernardo

A bancada do PSDB no Senado vai pedir nesta semana a convocação do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, para que ele explique sua relação com a construtora Sanches Tripoloni. A revista "Época" afirmou que o ministro viajou recentemente num avião da empreiteira, que faz obras para o governo federal, mas ele se recusou a falar sobre o assunto. A Folha procurou Bernardo no fim de semana, mas não teve resposta também. A carona num jatinho de empresários com interesses no Ministério da Agricultura foi um dos motivos que precipitaram na semana passada a saída de Wagner Rossi do comando do ministério.

Rebeldes acuam Gaddafi na Líbia

As forças rebeldes libias invadiram a capital, Trípoli, e colocaram em xeque a ditadura chefiada há 42 anos por Muammar Gaddafi. Rebelados há seis meses, os opositores tomaram um quartel de elite, anunciaram a rendição da guarda presidencial e capturaram dois filhos do ditador – um terceiro se entregou. A insurgência encontrou puçá resistência em Trípoli, sendo recebida com celebração. Os rebeldes ofereceram um cessar-fogo caso o ditador deixe o país. Até a conclusão desta edição, ele permanecia no poder. Em discurso transmitidos sem imagem na TV, Gaddafi pediu ajuda à população. “Quem estiver com medo dê suas armas às suas mães ou irmãs“, afirmou. Segundo o governo, o avanço rebelde causa massacres em Trípoli, com 1.300 mortes.

Clóvis Rossi: Brasil ficou com o lado errado da história

Quando a ONU votou resolução propondo a zona de exclusão aérea sobre o território líbio, o governo brasileiro teve chance de ficar do lado certo da história. Forças de Gaddafi estavam prestes a provocar um banho de sangue. Mas o Brasil escudou-se no respeito à soberania.

Ditador sírio diz que intervenções terão ‘conseqüências’

Hamas anuncia cessar-fogo; radicais mantêm ataque

Ex-presidente do BNDES morre em desabamento

O ex-presidente do BNDES Antônio Barros de Castro, 73, morreu ontem em sua casa no Humaitá, na zona sul do Rio, quando a laje de seu escritório desabou sobre ele. Castro morreu na hora. O economista deixa quatro filhos, uma neta e a mulher, a também economista Ana Célia Castro.

OAB vai propor licença-natalidade, inclusive para gays

O GLOBO

Prisão de filhos de Kadafi põe regime perto do fim
Com apoio de bombardeios da Otan, as tropas rebeldes avançaram mais de 50 quilômetros ontem até a emblemática Praça Verde, no Centro de Trípoli, fechando o certo ao regime de Muamar Kadafi, há 41 anos no poder. A entrada na capital foi comemorada, assim como nas cidades já tomadas pelos rebeldes. O Conselho Nacional de Transição (CNT) anunciou a prisão de dois filhos – Saif al-Islam, que tem prisão decretada pelo Tribunal Penal Internacional, e al-Saad. Um terceiro, Mohammed, teria se rendido. Segundo o CNT, a guarda presidencial se rendeu, e a TV e a rádio estatais estão sob seu controle. O paradeiro do ditador libio ainda é desconhecido, mas o avanço obrigou o governo a declarar, pela primeira vez, que Kadafi estaria disposto a negociar pessoalmente com o CNT. Em tom irado, à tarde, na TV, ele conclamou a população a reagir. Segundo a rede al-jazeera, a União Africana teria oferecido refúgio em Angola ou Zimbábue para o ditador, e dois aviões da África do Sul teria aterrissado em Trípoli.

Queda de laje mata ex-presidente do BNDES
Vítima de um desabamento da laje da biblioteca de sua casa, no Humaitá, morreu ontem, aos 73 anos, o ex-presidente do BNDES Antonio Barros de Castro. Referência no pensamento econômico brasileiro, Barros de Castro representava a escola desenvolvimentista no país. Seu primeiro livro, escrito nos anos 60 com Carlos Lessa, “Introdução à economia: uma abordagem estruturalista”, é até hoje um marco acadêmico. Considerado professor brilhante, faria uma palestra nesta quinta-feira, no campus da praia Vermelha, da UFRJ, onde seu corpo será velado hoje. O laudo com a causa do acidente sai em até 30 dias.

Marinha demorou a comunicar internações
Apesar de 57 aspirantes a fuzileiros terem sido internados no Hospital Marcílio Dias, na última quarta-feira, com febre, coriza, dor de cabeça e mal-estar, a Marinha só informou ás autoridades de saúde no dia seguinte. Os jovens participavam do curso de formação no Centro de Instrução Almirante Milcíadas Portela Alves, em Campo Grande.

Hospitais têm duas tabelas de propina
Médicos e enfermeiros de ambulâncias, que recebem dinheiro para mandar pacientes a hospitais do Rio, ganham mais se o plano de saúde do doente pagar bem pela internação. Se o valor recebido pela clínica for baixo, a recompensa é menor.

Papa anuncia que virá ao Rio em 2013
Cerca de sete mil católicos celebraram ontem no Maracanazinho, a confirmação do Rio como sede da próxima Jornada Mundial da Juventude, em 2013. O Papa Bento XVI, que virá à cidade, fez o anúncio no encerramento da edição deste ano, em Madri.

Dilma tenta conter crises na base aliada
A presidente Dilma Rousseff escalou a ministra Ideli Salvatti e o vice Michel Temer para tentar conter as guerras internas nos partidos aliados. Ela teme que as brigas por poder, inclusive no PMDB e no PT, levem o governo a derrotas no Congresso.

O ESTADO DE S. PAULO

Rebeldes já controlam Trípoli e Kadafi 'desmorona', diz Otan
Rebeldes líbios avançam ontem rumo ao centro de Trípoli, no que parecia ser o assalto final para derrubar a ditadura de Muamar Kadafi, há 42 anos no poder. A ação ocorreu depois que os rebeldes tomaram uma base responsável pela segurança do ditador. Pelo menos 3 mil pessoas morreram nos combates. Para a Otam, que auxiliou os rebeldes, o regime de Kadafi estava “desmoronando”. Kadafi disse que ficaria em Trípoli “até o fim” e conclamou seus partidários a defender a cidade. Ao menos um dos filhos de Kadafi oi preso, e o corpo de segurança pessoal do ditador se rendeu aos insurgentes, segundo TVs árabes. Os ataques tiveram inicio no sábado em uma revolta coordenada entre células rebeldes “adormecidas” no interior de Trípoli, que ontem recebiam reforço de tropas vindas do leste da Líbia. Moradores da capital foram às ruas com bandeiras rebeldes para receber os insurgentes.

Governo quer PT unido para evitar CPI
Com focos de insurgência em partidos aliados, a articulação política do governo busca a unidade do PT para garantir estabilidade nas votações na Câmara. O objetivo é afastar o risco de apoio a uma CPI para apurar denúncias de corrupção no Executivo. A ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, pediu à bancada do PT que defenda o governo.

Dnit libertou aditivos em 2 mil contratos
Levantamento feito pelo Estado em 2,2 mil contratos mostra que, entre 2008 e 2010, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) publicou quase 3 mil aditivos para modificar condições de serviços e obras contratadas. Na média, todos os contratos passaram por algum tipo de mudança durante a vigência.

Pelé também foi espionado pelo Dops na ditadura

Trens são abandonados em área de mananciais

Fundo capta US$ 1,5 bi para infraestrutura

Alugar ações é alternativa para fugir da oscilação

CORREIO BRAZILIENSE

Assalto final
Depois de alertar que o ditador estaria com “os dias contados”, as forças de oposição partiram para o ataque decisivo: em clima de vitória, avançaram à Praça Verde, no centro de Trípoli, e travaram combate contra as tropas do governo. Muitos moradores fugiram, mas outros se uniram aos insurgentes. Pressionado pela Otan, Muammar Kadafi pediu apoio à população na tevê estatal e prometeu resistir até o fim. “É uma questão de vida ou morte”, afirmou o coronel, há 42 anos no poder. Segundo porta-voz do regime líbio, 1,3 mil pessoas morreram desde a noite de sábado.

Preço da casa própria começa a cair
Pesquisa indicam que, depois de um período de crescimento acelerado, o valor das moradias recua em várias cidades brasileiras. Em Taguatinga, por exemplo, o metro quadrado barateou em 13% entre outubro de 2010 e julho de 2011. Para especialistas, as prestações altas passaram a assustar o consumidor.

Igreja tenta atrair jovens
O Papa Bento XVI confirmou ontem, em Madri, que o Rio sediará a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em 2013. A escolha tem uma estratégia clara: impedir a ascensão dos evangélicos, pois a média dos que se dizem católicos cai 1% ao ano no país. O pontífice pediu aos jovens reunidos na Espanha que se envolvam mais com a Igreja. “Não se pode seguir a Jesus sozinho”. Os espanhóis entregaram a cristãos brasileiros (a maioria de verde e amarelo) uma grande cruz de madeira e uma imagem de Nossa Senhora.

DF tem rede precária para tratar usuários de crack
Quem tenta se livrar do vicio enfrenta uma estrutura médica insuficiente: apenas 12 centros de reabilitação são responsáveis por todas as regiões administrativas.

Congresso: A fraca sintonia entre Planalto e os aliados
O desgaste com o governo provoca intrigas e disputas internas nas bancadas – e atrapalha as votações.

VALOR ECONOMICO

Mantega diz que governo manterá o controle fiscal
O governo “está mudando o mix da política econômica”, usando mais rigor fiscal e menos juros para controlar a inflação, disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega ao Valor. Ele afirmou que o fortalecimento da política de controle do gasto público este ano foi exatamente nessa direção, a partir da decisão de cumprir a meta de superávit primário “cheia” – ou seja, sem deduzir os gastos com investimentos do PAC, de R$ 32 bilhões. Mantega garantiu que essa é uma mudança permanente: “Vamos continuar nessa rota da solidez fiscal porque ela é importante principalmente em momento de instabilidade internacional”. Afirmou que como ministro da Fazenda buscará cumprir a meta fiscal integral durante todo o mandato da presidente Dilma Rousseff e negou que haja decisão do governo de flexibilizar o gasto público em 2012, como publicou o Valor com base em informações de um ministro. “Só a presidenta e eu temos autoridade para falar sobre isso. O resto é especulação”, disse. “Eu trabalho para cumprir a meta cheia até 2014 e isso não vai sacrificar nenhum projeto de investimento. O custeio é que vai crescer menos”.

A missão de Bernanke em Jackson Hole
Bem Bernanke, presidente do Federal Reserve, o banco central americano, se prepara para fazer um discurso altamente aguardado em Jackson Hole sexta-feira. Seu primeiro desafio será explicar a mudança na visão do BC. Durante meses, o Fed deu pouca importância ao fraco desempenho da economia, esperando que prevalecessem as forças que desde a década de 1940 fizeram com que a economia americana se recupere – ciclos autosustentados de maior confiança, contratações e gastos. A nova leitura é que obstáculos fortes podem limitar a recuperação por mais tempo do que o esperado – talvez não a ponto de uma recessão, mas o suficiente para manter o crescimento dolorosamente lento.

Privatização de elétricas em estudo
A possibilidade de privatização de empresas de energia começa a ser avaliada no governo federal. Mais especificamente, considera-se que esta seria a melhor opção para as distribuidoras federalizadas que são hoje subordinadas á Eletrobrás e atuam em seis Estados do Norte e Nordeste: Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Alagoas e Piauí. O maior entrave ao projeto é de caráter político, já que o Partido dos Trabalhadores sempre foi contrário às privatizações, uma questão que ficou suavizada depois que a presidente Dilma Rousseff aprovou a concessão de aeroportos ao setor privado.

Empresas vão à Justiça contra os aprendizes
Em decisões recentes, a Justiça do Trabalho tem dispensado empresas que exercem atividades perigosas e insalubres da contratação de jovens entre 14 e 24 anos. A admissão dos aprendizes é exigida por lei desde 2000, com o objetivo de incentivar a formação profissional e a entrada no mercado de trabalho. O número de aprendizes deve representar de 5% a 15% do quadro de funcionários. Companhias dos setores de vigilância privada e petróleo já conseguiram decisões favoráveis para afastar a obrigação de cumprir a cota.

Concorrência entre teles afeta resultado
O lucro líquido das operadoras de telefonia aumentou 28% no segundo trimestre, num momento em que a Anatel debate regras para melhorar a qualidade dos serviços. Segundo levantamento do Valor Data, as teles listadas em bolsa tiveram, no total, um ganho de R$ 2,2 bilhões entre abril e junho, ante R$ 1,7 bilhão no mesmo período do ano passado. O aumento do lucro esconde um acirramento da competição, que, por sua vez, reduziu o desempenho operacional. De forma geral, a melhora dos indicadores financeiros contribuiu mais para o resultado final que a própria atividade comercial das operadoras. “A pressão comercial está muito forte”, dia Valder Nogueira, analista do Santander.

Motorola e Exército em teste de 4G
O Exército Brasileiro começa a testar em novembro a próxima geração de redes de celular, a 4G, que permite transmitir informações a velocidades que podem chegar a 100 megabits por segundo. O projeto terá um custo total de US$ 2 milhões, que serão bancados integralmente pela Motorola Solutions, empresa de redes originada da cisão da Motorola no começo do ano. O objetivo é avaliar o uso do equipamento nas comunicações internas da corporação e em serviços de emergência de todo o país.

Melhora da renda eleva venda de flores
Em alta por causa da melhora da renda, o volume de negócios com flores já supera o de produtos da pauta agrícola que os brasileiros consomem todos os dias, como a cebola. A demanda tem crescido a um ritmo duas vezes superior ao do Produto Interno Bruto (PIB), com impacto direto na produção, mas também na importação. Ao todo já são 7.200 produtos e nove mil hectares destinados exclusivamente às flores. No ano passado, o faturamento dos produtos foi de R$ 1,09 bilhão – incluídos os atacadistas e o varejo, a cadeia movimentou cerca de R$ 4 bilhões.

Morre aos 73 anos, Antonio Barros de Castro, ex-presidente do BNDES

Líbia procura líder de consenso para substituir Kadafi

Internet rápida, incentivo lento
Apenas sete Estados que representam 49% da população brasileira, colocaram em prática a isenção de ICMS para baratear e ampliar a oferta de banda larga no país.

Hipermercados reagem
Após três anos de quedas bimestrais consecutivas no volume de vendas, o segmento de hipermercados dá sinais de recuperação. No período maio-julho, as expansão foi de 4,5%.

Aluguel de ações
A volatilidade da bolsa fez crescer o interesse pelo aluguel de ações, que no mês, até dia 17, aumentou 47,6% em relação ao mesmo período de julho. Há papéis do Ibovespa pagando taxas acima de 20% ao ano.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!