Militantes ligados ao governo fazem ato em frente ao Instituto Lula

Participam do ato a Central Única dos Trabalhadores, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo (Apeoesp), o Sindicato dos Bancários, o Sindicato dos Químicos e entre outros

Em contraponto aos protestos contra a presidente Dilma Rousseff, manifestantes ligados ao governo fizeram uma mobilização em frente ao Instituto Lula, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, na tarde deste domingo (16). O protesto foi classificado como "ato em defesa da democracia".

O ato está sendo marcado por atividades culturais, apresentação da escola de samba Colorados do Brás, música, debates e distribuição de comidas típicas. Segundo Adi dos Santos Lima, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) no estado de São Paulo, os manifestantes querem mostrar o repúdio ao ataque ao Instituto Lula, ocorrido no último dia 30, quando uma bomba caseira foi lançada no prédio do instituição.

Manifestantes estão acampados, em frente ao instituto, desde a última segunda-feira (10). “Queremos deixar um recado muito claro para essa gente que não aceita a democracia no país como um regime. Não vamos abrir mão da liberdade de ir e vir, da liberdade de expressão. O atentado ao instituto foi um atentado à democracia”, disse Adi.

Além da CUT, participam do ato o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo (Apeoesp), o Sindicato dos Bancários, o Sindicato dos Químicos e movimentos sociais.

“Esse ato tem uma simbologia muito grande, queremos refletir sobre a conjuntura econômica, política e social que estamos vivendo no país. E nada melhor que fazer esse contraponto com aqueles que querem dar um golpe no regime democrático, no resultado das eleições de 2014”, afirmou Adi.

Com informações da Agência Brasil

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!