Kajuru deixa PSB após divergência sobre armas

O senador Jorge Kajuru (GO) decidiu aceitar o convite do PSB para sair do partido. A decisão foi tomada nesta terça-feira (2) após longa reunião com o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira (PE), que já foi hostilizado publicamente pelo senador, mas hoje ganhou elogios e a garantia de que o jornalista goiano não vai para nenhum outro partido.

“Respeito a história do PSB. Mas, como o partido não concordou com o meu voto sobre o decreto das armas, eu preferi sair. Eu procurei o partido e agradeci a um dos homens mais éticos e honrados do País, Carlos Siqueira”, anunciou Kajuru, que, na semana passada, mandou Siqueira para o “raio que o parta”.

> Kajuru diz “cagar” para Bolsonaro e xinga presidente do seu partido

Antes disso, o presidente da sigla havia publicado uma carta recomendando a saída do senador goiano do partido por conta de suas opiniões em relação ao decreto das armas do Governo Bolsonaro – Kajuru defende o decreto, que foi questionado pelo PSB no Supremo Tribunal Federal. “Que o PSB siga sua luta e seus ideais que eu vou seguir os meus”, encerrou o senador.

Dizendo que é independente para tudo, Kajuru ainda decidiu ficar sem partido, mesmo depois de ter recebido convites para se filiar em quatro siglas diferentes. “Meu coração deseja me ver senador sem partido, para poder votar de acordo com a maioria de quem me elegeu e do Brasil”, acrescentou o senador nas redes sociais, onde revelou que, se fosse para voltar para um partido, seria para o PSB.

"Eu gosto muito dele, somos bons amigos. Ele apenas decidiu ficar sem partido”, comentou o presidente da sigla, Carlos Siqueira.

> PSB vai reavaliar posição contrária à reforma da Previdência

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!