CPI do Cachoeira: relator pede o indiciamento de 45 pessoas

O governador Marconi Perillo, o deputado Carlos Alberto Lereia e o prefeito de Palmas, Raul Filho, estão entre os alvos do relatório de Odair Cunha, que também pede ao CNMP que investigue a conduta do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, no caso

O relator da CPI do Cachoeira, deputado Odair Cunha (PT-MG), apresentará ainda nesta quarta-feira (21) a versão do seu parecer sobre os trabalhos da comissão que investigou as relações do bicheiro Carlinhos Cachoeira com parlamentares, políticos, funcionários públicos e empresários.

Leia tudo sobre o caso Cachoeira

O petista pedirá o indiciamento de ao menos 45 pessoas por terem se envolvido no esquema de Cachoeira. Além disso, o documento pede que o Conselho Nacional do Ministério Público investigue o procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

Dentre os que podem ser indiciados, estão o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB-GO), o empresário Fernando Cavendish, dono da empreiteira Delta, o deputado federal Carlos Alberto Lereia (PSDB-GO) e o prefeito de Palmas, Raul Filho (PT). O relator também pedirá que todos os 20 depoentes que compareceram à comissão mas permaneceram em silêncio também sejam indiciados.

Os parlamentares estão reunidos na 33ª reunião da comissão, que acontece no Senado. Eles ainda discutem sobre as possibilidades de alteração no relatório e alguns parabenizam o relator. Após a leitura do relatório, os parlamentares pedirão vista. Segundo o presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), a próxima reunião do colegiado acontecerá na quarta-feira (28) da semana que vem.

Os parlamentares da comissão terão até 22 de dezembro para analisar o documento, apresentar contribuições e votar o relatório final. Caso isso não aconteça, a CPI pode ser encerrada sem a aprovação do documento final. O parecer apresentado hoje tem quase cinco mil páginas e foi divulgado na madrugada de hoje. Segundo Odair, o texto foi construído com base na análise de mais de 69.694 páginas referentes a sigilos bancários, 11.333 folhas relativas a quebras de sigilo fiscal de 75 pessoas físicas e jurídicas e 45.594 páginas de extratos de ligações telefônicas, somando entre documentos, planilhas, fotos, vídeos, extratos, áudios e relatórios analíticos, um total de 1,1 terabyte de informação recebida.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!