Câmara empossa deputados para um mês de mandato

Com afastamento de parlamentares, Mesa Diretora convocou 23 novos integrantes do Legislativo. Eles receberão o salário integral de R$ 26,7 mil e terão direito à verba de gabinete. Veja a lista completa de quem entrou e saiu

Com a saída de deputados para assumirem mandatos de governador e de vice ou cargos nos governos estaduais e federal, a Câmara deu posse, até a última sexta-feira (3), a 23 novos deputados. Destes, somente três disputaram as eleições de outubro e foram eleitos para um novo mandato. Mesmo sem uma única sessão marcada, eles terão direito ao salário integral de R$ 26,7 mil e a usar R$ 78 mil para montar gabinete e contratar assessores. Ou seja, R$ 104,7 mil por menos de 30 dias na Casa.

Os novos deputados assumem por conta da renúncia ou pedidos de licença dos titulares dos cargos. Sérgio Barradas Carneiro (PT-BA), que chegou a exercer o mandato nesta legislatura como suplente, sendo indicado para relatar o Código de Processo Civil na Câmara, é um deles. No entanto, acabou deixando a Casa. Como Rui Costa (PT-BA) foi eleito governador da Bahia, ele herdou a posição em definitivo até 31 de janeiro.

O mesmo ocorre com Telma Pinheiro (PSDB-MA), que entra no lugar de Carlos Brandão (PSDB-MA). Como foi eleito vice-governador do Maranhão, o tucano deixou a Câmara e o cargo para a sua suplente. Da mesma forma o petista Joseph Bandeira (BA). Ele foi empossado pela Mesa Diretora para substituir João Leão (PP-BA), o novo vice-governador baiano. Assim como Osvaldo Coelho (DEM-PE), o substituto do vice-governador pernambucano, Raul Henry (PMDB).

Outros três suplentes que assumiram até a semana passada estão em uma condição especial. Os tucanos Max Filho (ES) e Silvio Torres (SP) e o pedetista Afonso Motta (RS) são suplentes nesta legislatura mas foram eleitos em outubro. Torres, ex-secretário de Habitação do governo de São Paulo, chegou a assumir parte do mandato em 2014. Como eles venceram nas urnas, terão direito também a um salário extra, de R$ 26,7 mil, para se mudarem para Brasília.

Na lista dos que deixam a Câmara antes do fim da legislatura estão dois governadores eleitos - Rui Costa e Reinaldo Azambuja (PSDB-MS) -, oito vice-governadores, três ministros e dez secretários estaduais. De acordo com a Secretaria-Geral da Mesa, o número ainda deve aumentar nesta semana, quando novos secretários forem indicados e os afastamentos formalizados.

Veja a lista de deputados que tomaram posse e os que se afastaram:

Quem assumiu Quem deixou o cargo
Gilberto Coutinho (PT-AL) Rosinha da Adefal (PTdoB-AL)
Humberto Michiles - (PR-AM) Henrique Oliveira (SD-AM)
Sérgio Barradas Carneiro (PT-BA) Rui Costa (PT-BA)
Joseph Bandeira (PT-BA) João Leão (PP-BA)
Max Filho (PSDB-ES)* César Colnago (PSDB-ES)
Telma Pinheiro (PSDB-MA) Carlos Brandão (PSDB-MA)
Akira Otsubo (PMDB-MS) Reinaldo Azambuja (PSDB-MS)
Silas Brasileiro (PMDB-MG) Antonio Andrade (PMDB-MG)
Wandson Ribeiro (PCdoB-MG) Odair Cunha (PT-MG)
Carlos Martins (PT-PA) Zequinha Marinho (PSC-PA)
Professor Sérgio de Oliveira (PSC-PR) Ratinho Junior (PSC-PR)
Luiz Nishinori (PR-PR) Cida Borghetti (Pros-PR)
Osvaldo Coelho (DEM-PE) Raul Henry (PMDB-PE)
Severino Ninho (PSB-PE) Danilo Cabral (PSB-PE)
Afonso Motta (PDT-RS)* Vieira da Cunha (PDT-RS)
Fernando Zacchia (PMDB-RS) Eliseu Padilha (PMDB-RS)
Fernando Marroni (PT-RS) Pepe Vargas (PT-RS)
Marcio Junqueira (Pros-RR) Paulo César Quartieiro (DEM-RR)
Manoel Antunes (PDT-SP) João Dado (SDD-SP)
Silvio Torres (PSDB-SP)* Duarte Nogueira (PSDB-SP)
Léo Oliveira (PMDB-SP) Edinho Araújo (PMDB-SP)
Marcelinho Carioca (PT-SP) Márcio França (PSB-SP)
Sinval Malheiros (PV-SP) Roberto de Lucena (PV-SP)

*Foram eleitos em outubro e assumirão novo mandato em 1º de fevereiro
Fonte: Secretaria-Geral da Mesa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!