Tabata Amaral declara voto em Boulos no segundo turno

Neste sábado (21), a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) declarou nas redes sociais seu voto em Guilherme Boulos (Psol) no segundo turno da eleição para prefeito de São Paulo.

Tabata lembrou que no primeiro turno apoiou a candidatura de Marina Helou (Rede), que teve 0,41% dos votos na primeira rodada de votação, e afirmou não possuir alinhamento completo com nenhum dos dois candidatos que disputam o cargo de prefeito. “Como uma deputada jovem e progressista que luta pela transformação da nossa política, não me alinho inteiramente com nenhuma das duas candidaturas que disputam agora o 2° turno”, pontuou.

Datafolha em São Paulo: Bruno Covas tem 48% e Guilherme Boulos, 35%

O meu posicionamento será, sobretudo, contra aquilo que não me representa. Vivi na pele as consequências da desigualdade e, por isso mesmo, espero que, caso Boulos e Erundina sejam eleitos, compreendam que só conseguiremos promover oportunidades iguais para todos com a participação de diversos setores da sociedade.”

Ao falar sobre a candidatura de Bruno Covas (PSDB), Tabata que frisou que o vice da chapa, o empresário Ricardo Nunes, é acusado de violência contra a mulher, com suspeita de corrupção e com um histórico de homofobia. “É a antítese de tudo o que acredito. Não podemos legitimar no poder alguém que não respeita direitos humanos fundamentais e demonstra não ter comprometimento com a ética. Isso, para mim, é inegociável”, frisou ela.

Ela saiu em defesa da postura aberta ao diálogo do Psol. Mais do que nunca, precisamos de pontes, e não de muros.

Em tempos de grande polarização e ameaças autoritárias, é um alívio ver dois candidatos jovens e comprometidos com a...

Publicado por Tabata Amaral em Sábado, 21 de novembro de 2020

PT, PDT, PCdoB e Rede declararam apoio a Boulos

Construindo uma frente ampla de esquerda na capital paulista, Boulos já recebeu os apoios de importantes siglas do campo: PT, PDT, PCdoB e Rede Sustentabilidade.

No fim desta semana, o PSB também se juntou às legendas. Apesar disso, Márcio França (PSB), candidato derrotado no primeiro turno, declarou neutralidade na disputa.

Bruno Covas (PSDB), por sua vez, conta com o apoio do Republicanos de Celso Russomanno e do PSD de Andrea Matarazzo.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!