Braga Netto nega golpe e fala em “narrativa”. Lira não desmente ameaça

O ministro da Defesa, Braga Netto, negou ter enviado ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), um recado de que não haveria eleições em 2022, se não houvesse voto impresso e auditável. O deputado também se manifestou, ainda que de forma menos incisiva que o general.

Em nota, Braga Netto disse que tentam "criar uma narrativa sobre ameaças feitas por interlocutores". O comunicado diz ainda que "trata-se de uma desinformação que gera instabilidade entre os poderes" e que as Forças Armadas estão "comprometidas com a manutenção da democracia."

Já o presidente da Câmara não chegou a negar que recebeu o recado, mas optou por uma nota genérica, onde afirmou que "as últimas decisões do governo foram pelo reconhecimento da política e da articulação como único meio de fazer o país avançar."

Mais cedo, o ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, afirmou ter conversado com Braga Netto e Lira e disse que "ambos desmentiram, enfaticamente, qualquer episódio de ameaça às eleições."

> Braga Netto ameaça golpe em meio a denúncias de militares pela CPI da Covid

> Autoridades reagem a fala de Braga Netto: “Tirania precisa ser combatida”

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo