Deputados pressionam para elevar recursos federais para a educação

A deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), relatora da PEC do novo Fundeb, disse ao Congresso em Foco que sua intenção é que o texto seja votado na comissão nesta semana. Dorinha admite que não há consenso sobre o parecer, mas demonstra otimismo em conseguir a maioria para aprovação. Segundo ela, há pressão para elevar a participação do governo no fundo da educação. A relatora, porém, afirma que não cederá a pressões.

O relatório mais recente dela prevê que a participação da União no fundo aumento de 10% para 20% em seis anos. Antes, a deputada propunha que o aumento fosse para 40% em 11 anos.  “Deve ser discutido [na terça-feira (10)]. A votação ficará para quarta”, disse o presidente da comissão especial, João Carlos Bacelar (Podemos-BA). O percentual final foi negociado com o Ministério da Economia. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, ficou fora das negociações.

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Premium, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

> Semana começa sob forte tensão entre Bolsonaro e Congresso

“O fato é que a gente vai tentar votar nesta semana. Na semana passada não pôde nem acontecer em virtude das duas sessões da Câmara obrigatórias após o pedido de vista, semana passada foi só Congresso e votação. Eu acredito, não que tenha consenso, mas nos principais pontos sim. O que muitos deputados querem é mais do que a gente está conseguindo dar, se conseguirem voto para isso, vai ser ótimo, vai conseguir melhorar o Fundeb, eu quero o Fundeb o quanto mais robusto, melhor”.

> Crise global pressiona governo a dialogar com o Congresso por reformas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!