Moro condenou 140 a penas que ultrapassam 2 mil anos; veja números do juiz na Lava Jato

Desde que a Operação Lava Jato foi deflagrada, em 2014, a 13ª Vara Federal de Curitiba foi responsável pelos casos que envolviam pessoas sem foro privilegiado. Desde que o juiz Sergio Moro autorizou a primeira fase da operação, em março daquele ano, já foram mais de 200 condenações contra pelo menos 140 pessoas - entre políticos e empresários - já foram condenadas pela vara paranaense a penas que somam mais de 2 mil anos.

Lava Jato já condenou mais de 140 pessoas; Supremo não julgou ninguém

Entre os principais políticos condenados por Moro e que atualmente cumprem pena de prisão em Curitiba estão o ex-presidente Lula e o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. A lista de políticos condenados por Moro, responsável pelos casos na Vara de Curitiba inclui ainda figuras como o doleiro Alberto Yousseff, os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci (PT), os ex-deputados do PP Luiz Argolo e Pedro Corrêa.

Segundo números do Ministério Público Federal (MPF), as 140 pessoas condenadas pela 13ª Vara Federal de Curitiba até o momento somam 2036 anos de pena.

Ainda segundo o MPF, só no braço paranaense da Lava Jato (que também tem ramificações no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Brasília) já são, no total, 347 pessoas acusadas criminalmente, das quais 46 foram condenados por crimes como corrupção, lavagem de dinheiro, formação de organização criminosa, crimes contra o sistema financeiro e até por tráfico transnacional de drogas.

Pelo menos 1072 mandados de busca e apreensão foram expedidos nos últimos quatro anos. A Lava Jato de Curitiba também já pediu ressarcimento de quase R$ 40 bilhões aos cofres públicos.

Veja quem são os 25 políticos que já tiveram processos arquivados na Lava Jato

Afastamento da Lava Jato

Moro aceitou o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para ser o próximo ministro da Justiça nesta quinta-feira (1). Em nota, ele afirmou que se afastará da operação a partir de hoje e dará entrevista coletiva na semana que vem para falar sobre o assunto.

O ex-presidente Lula seria interrogado por Moro no dia 14 de novembro no âmbito do caso do sítio de Atibaia. Com o afastamento do juiz Lula deve ser interrogado pelo novo juiz que assumirá os processos da Lava Jato. Além deste caso, Lula é réu em mais um processo na operação, que investiga a compra de um terreno para construção da sede do Instituto Lula em São Paulo.

 

Em artigo no New York Times, Lula ataca Moro: “Tornou-se intocável”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!