Documento que Onyx diz ser falso está no sistema do Ministério da Saúde

A poucas horas do depoimento do deputado Luis Miranda (DEM-DF) e de seu irmão, Ricardo, funcionário do Ministério da Saúde, reportagem que está na manchete da edição de hoje do jornal O Globo desmente declaração do ministro da Secretaria Geral da Presidência de que documento apresentado pelos irmãos seria falso.

Onyx contestara a existência e autenticidade de um recibo de importação da vacina Covaxin, apresentado por Ricardo. Disse que o documento teria sido adulterado. Mas, segundo a reportagem do Globo, o documento está no sistema do Ministério da Saúde, ao qual integrantes do governo têm acesso.

O recibo tem a data de 19 de março de 2021 e, segundo Ricardo Miranda, foi o motivo para que ele contrariasse seus chefes e se recusasse a dar aval ao processo. O pagamento antecipado no valor de U$ 45 milhões era endereçado para a Madison Biotech, apontada como uma subsidiária da Bharat Biotech, fabricante da vacina Covaxin, que não constava do contrato assinado com o Ministério da Saúde. Integrantes da CPI desconfiam que a Madison Biotech seja uma empresa de fachada.

CPI da Covid: o que esperar do depoimento dos irmãos Miranda

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

 

JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo