EUA fechado para brasileiros. Somos o epicentro da crise, diz OMS

O presidente Donald Trump suspendeu a entrada em seu país de qualquer estrangeiro ou brasileiro que tenha estado no Brasil nos 14 dias anteriores à tentativa de ingressar em território norte-americano. A razão é o aumento contínuo da taxa de infecções da covid-19 no Brasil.

A proibição, que começará na próxima sexta-feira (29), não impedirá a entrada de voos saídos do Brasil. O decreto abre algumas exceções e não atingirá residentes legais, norte-americanos ou pessoas casadas com cidadãos norte-americanos. Também poderão ingressar no país filhos ou irmãos de americanos, desde que tenham menos de 21 anos. Os demais estão proibidos de entrar no país.

> Governo proíbe entrada de estrangeiros no Brasil por 30 dias

Na semana passada a Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou a América do Sul como novo epicentro do coronavírus e apontou o Brasil como país que mais preocupa pela proliferação da doença.

De acordo com o último balanço do Ministério da Saúde, divulgado nesse domingo (24), o Brasil registra 347.398 casos de covid-19 e 22.013 mortes pelo novo coronavírus. O país já é o segundo em número de infecções, atrás apenas dos Estados Unidos, que somam mais de 1,6 milhão de casos e 98 mil mortes. Em todo o mundo mais de 5,4 milhões de pessoas foram infectadas e 345 mil morreram.

Donald Trump alegou que as viagens de brasileiros ou quaisquer estrangeiros vindos do Brasil representam potencial transmissão do vírus, o que aumentaria os casos da covid-19 nos EUA.

O governo americano apontou que o Brasil também implementou restrições semelhantes à entrada de estrangeiros, inclusive dos EUA, em 30 de março, e as prorrogou por duas vezes desde então. As restrições que continuam em vigor são medidas de saúde pública para reduzir o potencial de transmissão do vírus.

Segundo a embaixada americana no Brasil, os EUA mantêm uma forte parceria com o país. “Trabalhamos em estreita colaboração para mitigar os impactos socioeconômicos e de saúde da covid-19 no Brasil, bem como para promover prioridades políticas, econômicas e de segurança no hemisfério e em todo o mundo.”

Desde a semana passada Trump já sinalizava que restringiria a entrada de brasileiros no país. "Não quero pessoas vindo para cá e infectando nosso povo. Também não quero que as pessoas fiquem doentes por lá. Estamos ajudando o Brasil com respiradores. O Brasil está tendo problemas, não há dúvida sobre isso", disse na terça-feira.

"O potencial de transmissão não detectada do vírus por indivíduos infectados que tentam entrar nos Estados Unidos oriundos do Brasil ameaçam a segurança do nosso sistema de transporte e infraestrutura e a segurança nacional", afirma o decreto assinado pelo presidente nos Estados Unidos.

> As últimas notícias da pandemia de covid-19

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!