Coronavírus contamina PF. Delegados cobram ajuda para superar crise

Somente nesta terça-feira (31) a Polícia Federal foi incluída pelo presidente Jair Bolsonaro no ‪Centro de Coordenação de Operações do Comitê de Crise para‬ Supervisão e Monitoramento dos Impactos do covid-19. Com atuação estratégica nas fronteiras e nos aeroportos, o efetivo da instituição poderá entrar ainda mais na linha de frente com o agravamento da pandemia no país.

> As últimas notícias sobre a pandemia de covid-19

A doença já atingiu até integrantes da cúpula da própria Polícia Federal. O superintendente de São Paulo, Lindinalvo Alexandrino de Almeida Filho, na semana passada, foi diagnosticado e chegou a ser internado no Hospital Sírio-Libanês.

O policial fez 60 anos recentemente. Além dele, outros delegados de SP, do Distrito Federal e de outros estados foram contaminados.

Parasitas 

Ainda ecoa entre os servidores públicos a declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, que se referiu a eles como “parasitas”. Neste momento de crise econômica, a Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) chama a atenção para que a conta não seja despejada apenas sobres as costas dos servidores.

“Nós, delegados da Polícia Federal, e todos os servidores públicos estamos dispostos a dar nossa cota de contribuição diante desta crise. Mas antes é preciso ver a situação das grandes fortunas, dos bancos, das desonerações dos maiores devedores do INSS. Esses setores precisam ser chamados a contribuir agora. Pois nunca foram”, afirma o presidente da ADPF, delegado Edvandir Paiva.

Reforma da Previdência

Paiva lembra que servidores da PF já foram sacrificados na reforma previdenciária do ano passado. A partir de ‪1• de abril‬, passa a valer a nova alíquota. “Vamos passar a ganhar R$ 1,2 mil a menos. Entramos com nossa cota para a reforma. Não é justo demonizar os servidores", reforça

Comitê 

A partir de hoje, mais cinco órgãos passam a integrar o Comitê de Monitoramento dos Impactos da pandemia. A Polícia Federal, a Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República e os ministérios do Turismo e do Meio Ambiente, e a Controladoria-Geral da União (CGU). O comitê é dirigido pelo ministro-chefe de Casa Civil, general Braga Neto.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!