Congresso em Foco

Sérgio Nascimento de Camargo, presidente da Fundação Palmares [Imagem reprodução]

STJ libera nomeação de Sérgio Camargo para Fundação Palmares

12.02.2020 15:39 4

Publicidade

4 respostas para “STJ libera nomeação de Sérgio Camargo para Fundação Palmares”

  1. Anides Soares disse:

    Complementação.Tá aí, uma boa briga, briga esta na qual peço ao Presidente Jair Bolsonaro não deixar cair a toalha diante da sanha desta praga esquerdista. Manter o Sérgio na Fundação Palmares, é ponto e questão de honra.

  2. Anides Soares disse:

    O Sérgio Camargo me representa. Sou pardo,como Pero Vaz Caminha me descreveu. Não negro como o petê quis me obrigar a ser. Não sou branco, não sou negro, só não quero que me obriguem a ser o que não sou Sei que sou da Raça Humana. Portugueses, ingleses, franceses, espanhóis,alemães,holandeses, compraram os negros na África, de seu donos, os Sobas, chefes de grupos tribais. A preço de banana. Mas que compraram , compraram, isso sim.Não sou o coitado que a esquerda quer eu assuma ser. Meu pai, pardo como eu,na década de 20 ou 30, ganhou terras do governo, abriu a mata no muque e no machado.Pequeno fazendeiro, trabalhava mais que seus ajudantes, tal qual os antigos patrícios romanos.Não fez fortuna, mas deu condições aos filhos de ter à época, o então ginásio, o que já era muito. Mais da metade de sua numerosa prole se formou superior, boa parte ainda fazendeiros, metalúrgicos, ou funcionários públicos.Deixa o Sérgio se confirmar em Brasília, vou lá dar um abraço nele.É isso aí, cabra de tutano, sem neuras.Tem minha total confiança.

  3. Vittorio Serafin disse:

    Lhes recomendaria a leitura do O Genocídio Ocultado, livro do franco-senegalês Tidiane N’Diaye, publicado em 2008. O que o Sérgio Camargo afirma tem respaldo histórico. O negro no Brasil, está se integrando, infelizmente ñ com a celeridade desejada – mas consistentemente, a comunidade com opções maduras e essas condições é que devem ser objetivadas e não o “coitadismo” que pretende manter culturas tribais (salvo para folclore) que possivelmente hj nem mais estejam sendo preservadas entre as próprias tribos/países de origem. O mundo evolui mas insistem em tutelar o desenvolvimento dos afrodescendentes !

    • Anides Soares disse:

      Li o livro, após sua manifestação, Sr.Serafim, .o que reforçou minhas convicções de que pretos escravizaram pretos. No Brasil, Zumbi, teve escravos e um barão Rio de Janeiro, ele negro teve centenas de escravos. Sabia vagamente sobre a escravidão de africanos pelos ´árabes. Só não sabia do tamanho da crueldade. Na Roma e Grécia antigas, haviam escravos brancos também, mas não com a conotação que hoje se tem de escravidão..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via