Congresso em Foco

Debora, Jussara e Tuca, componentes da campanha coletivaJuntas Mulheres Sem Teto. [fotografo] Arquivo/Instagram [/fotografo]

Sem regulamentação, candidaturas coletivas desafiam TSE e causam dúvidas nos eleitores

05.11.2020 15:02 13

13 respostas para “Sem regulamentação, candidaturas coletivas desafiam TSE e causam dúvidas nos eleitores”

  1. Marcos Adriano Marcello disse:

    Legalmente falando, não existem “candidaturas coletivas”!
    Isto é invenção da esquerda, que adora polemizar.
    O candidato, SE ELEITO, até pode coletivizar o mandado dele, inclusive coletivizar seu salário, sua remuneração (duvido que o faça)!
    Pode até consultar seus eleitores, mas não pode agir ao arrepio da Lei!
    Se não há previsão legal, é óbvio que é ILEGAL!
    O TSE acaba por ser omisso, acabar por aceitar essa ILEGALIDADE, por comodismo!
    Não é preciso ter formação jurídica, para se concluir que se algo não é previsto na Lei, é ILEGAL!
    Esquerda nojenta!

    • João Damaceno disse:

      Isto não tem nada que ver com “esquerda”, “direita”, “volver”, “marcha”! Pode não estar previsto na lei mas, isto é outra coisa! A lei pode mudar! No interior de São Paulo há várias notícias de que tal pratica vem sendo informalmente acontecendo!

      • Marcos Adriano Marcello disse:

        O BRASILEIRO ADORA UM INFORMALISMO… SEMPRE AGINDO À MARGEM DA LEI.. VIDE OS DESMANCHES, OS CAMELÓDROMOS ONDE SE VENDE PRODUTOS FALSIFICADOS… O VALE TUDO DA ESQUERDA, DOMANDO E ENCANTANDO SUA PATULÉIA DE JUMENTOS ADESTRADOS…. ENQUANTO NÃO FOR REGULAMENTADO, COM ALTERAÇÃO NA PRÓPRIA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, ESSA PRÁTICA É ILEGAL, INVÁLIDA, NÃO PRODUZ EFEITOS LEGAIS… NÃO SE ELEGE CLETIVOS, MAS APENAS UMA PESSOA!

        • João Damaceno disse:

          Pelo jeito você não acredita em evolução das espécies. Nenhuma lei é eterna justamente em razão das mudanças: sinal de fumaça, toque de tambor, telegrafo, telefone, internet e por ai vai!

          • Marcos Adriano Marcello disse:

            Quem não entende de evolução, é você… coletivos são coisa do século XV… estude antes de falar asneiras.
            E ademais, qualquer alteração no sistema representativo, em nosso país, depende de alteração na Constituição Federal, e na legislação específica…

  2. João Damaceno disse:

    Creio haver uma redundância pois, o presidente nomeia seus ministros, o governador e prefeito seus secretários, os senadores, deputados e vereadores seus “rachadozinhos” é só tornar obrigatório a divulgação de tais nomes e só poder trocá-los depois de eleitos cor questões específicas!

    • Jorge Teixeira Carneiro disse:

      É só criar mais um Congre$$o só para os outros integrantes dos mandatos coletivos.
      Não acha uma boa ideia?

      Mais um prédio para encher de gente.

  3. Jorge Teixeira Carneiro disse:

    Eu achei muito boa essa ideia.
    Você vota em um para-lamentar e elege logo três.
    Uma pechincha.

  4. 13582196 disse:

    Mandato coletivo é uma fraude, um cabide de emprego de corruptos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via