Congresso em Foco

Luiz Nishimori (PR-PR) apresentou relatório que facilita regras para agrotóxicos

Relator do projeto dos agrotóxicos é dono de empresas do setor

12.07.2018 14:36 14

14 respostas para “Relator do projeto dos agrotóxicos é dono de empresas do setor”

  1. Leônidas Descovi Filho disse:

    Reportagem imparcial e esclarecedora. Parabéns a equipe. Abs

  2. MrFortalezaDigital . disse:

    Legislando em causa própria. Enquanto isso o povo vai morrendo envenenado no país que mais usa agrotóxicos no mundo. Todos os defensores de agrotóxicos deveriam beber todo dia no café da manhã um copo do veneno só pra mostrar ao mundo que não faz mal.

  3. Fábio disse:

    As jornalistas que assinaram a matéria perderam a oportunidade de fugir ao clichê. O agrotóxico é como aquela droga medicinal que em dose excessiva é nociva, mas que controladamente nos salva.
    Sem o uso de agrotóxicos e fertilizantes, tão demonizados, seria impossível a produção alimentar em larga escala e a necessidade de desmatamento para a agricultura seria consideravelmente maior.
    Os grandes jornalistas buscam ver o mundo de forma multifacetada, com suas contradições. Agrotóxicos são bons e ruins simultaneamente, algo que nem de longe a matéria conseguiu captar.

  4. Jorge Nicolau disse:

    Qualquer um, para comentar aqui, deveria ler antes o livro do Nicholas Vital, “Agradeça aos agrotóxicos por estar vivo” onde ele mostra com fundamentação a visão científica da questão, onde o mesmo princípio ativo, quando usado em humanos é chamado de remédio e, quando usado em plantas é agrotóxico entre muitas outras coisas.

  5. Bruna Hartmann disse:

    Quem diria!! Nunca imaginei
    Pensei que era um projeto de autoria do PSOL, aquele partido de comunistas que querem acabar com o futuro do nosso país e de nossas criancinhas

  6. GALO disse:

    Reduzir drasticamente o número de senadores, deputados federais, estaduais, vereadores, essa corja custa muito caro ao país.

  7. Aldair Araújo disse:

    Mais um legislando em causa própria.

  8. Danilo Santos disse:

    Nada mais justo, o moço é da área, sabe qual veneno é melhor pra gente comer… Esse povo vê maldade em tudo! Ah sim, e nem são agrotóxicos, viu? são “defensivos fitossanitários”, que chique … 🙂

    • Leandro Xavier disse:

      Ele tem uma revenda de defensivos, essa lei é para as empresas que fabricam os produtos.
      é agrotóxico quanto usado de maneira errada.
      O Brasil é um pais de desinformados ´pra não falar burros`

      • julio disse:

        Nosssssssa!!!!!!! Que inteligência!!!!!!!!!!!

      • Robson01 disse:

        Então Sr. Inteligente, se ele comercializa e liberarem mais produtos, quem o sr. acha que vai lucrar? Eu que irei me entupir de veneno que não sou. Viva os “espertos” do veneno desse país.

      • Erwin Schrodinger disse:

        Quer dizer que “só” são AGROTÓXICOS quando usados de maneira errada?! Sei, sei…tome uma dose de Furadan (ou qualquer outro CANCERÍGENO) de MANEIRA CERTA e depois vem aqui dizer como se faz isso.

      • Danilo Santos disse:

        Também acho leandro, uma pessoa não saber o que é sarcasmo nem ironia, só sendo uma besta quadrada mesmo… 🙂

  9. Valdir disse:

    O Brasil só tem um jeito. Porrada!
    Porrada nesses vagabundos todos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via