Leia também

Congresso em Foco

Deputado Marcel Van Hatten [fotografo] Agência Câmara [/fotografo]

Bancada do Novo tenta derrubar reembolso de R$ 135 mil para deputados

03.04.2021 11:23 12

12 respostas para “Bancada do Novo tenta derrubar reembolso de R$ 135 mil para deputados”

  1. wzfr disse:

    IMORAL, LADRÕES, USURPADORES, CANALHAS….

  2. Milton Souza disse:

    Isso é uma absurdo total! Os deputados federais e senadores ganham um salário de mais de 33 mil reais por mês, têm direito uma verba! de gabinete de R$ 185 mil reais todo mês para gastar com correios, telefonemas, etc, não pagam o plano de saúde 5 estrelas, inclusive as famílias têm também direito e ainda aumentam o reembolso para outros tipos de despesas médicas de 50 mil reais para 150 mil! Enquanto isso eu, como muitos outros servidores federais pagamos quase 2.500,00 por mês de plano de saúde, como é o meu caso e, ainda é o plano básico! É para isso e outras despesas mais que serve o dinheiro público!

    • Valdir disse:

      Sua indignação com esse absurdo é justa e apoiada por toda população. Por outro lado, corrobora a indignação que a população tem em relação ao serviço público, e à necessidade urgente da reforma administrativa. Em abril de 2020, a média salarial do trabalhador da iniciativa privada (gerador das riquezas e pagadores de impostos. Sei que impostos vocês pagam também, mas a origem desse pagamento também vem dos impostos da privada) era a seguinte:
      “* salário médio no Brasil — R$ 2.261,00;
      * ensino fundamental completo — R$ 1.450,00;
      * ensino médio completo — R$ 1.752,00;
      * ensino superior completo — R$ 4.925,00.”

      Veja que o que você paga para um plano de saúde básico é superior à média salarial Brasil de R$ 2.261,00.
      Essa diferença de remuneração entre o público e o privado, é a maior injustiça social que nos mantém como uma nação miserável.
      Obs.: Minha esposa é funcionária pública, portanto peço que não considere meu comentário como uma afronta à vossa pessoa, mas como uma crítica ao sistema.

      • Diogenes o Cínico disse:

        O problema é altos salário público ou baixo salário só privado? E nem estou apontando que as funções não são diretamente relacionadas

        • Valdir disse:

          O problema é a disparidade, não só de salários, mas também de privilégios, como aposentadoria integral e paritária.

          • Diogenes o Cínico disse:

            Só se for dos militares

          • Valdir disse:

            Sério mesmo?
            Na minha família eu tenho:
            * 1 primo oficial de exército (aposentado, mas já falecido);
            * 1 primo Diretor do IBGE aposentado;
            * 1 primo auditor fiscal;
            * 2 sobrinhas na CEF;
            * 1 cunhada professora aposentada;
            * 1 sobrinho analista financeiro no governo de Minas Gerais, e (acho que você não percebeu);
            * Minha esposa é funcionária pública no governo do Rio.

            E você me vem com esse papinho furado?

          • Diogenes o Cínico disse:

            Quando se aposentaram?

          • Valdir disse:

            Não é o quando se aposentaram que determina os privilégios citados, mas o regime pelo qual foram admitidos. Desses todos, só uma sobrinha da CEF entrou no novo regime, CLT, mas mesmo assim têm o privilégio do Fundo Complementar com garantia da União. Os outros todos ainda na ativa vão se aposentar com salário integral e com paridade.

          • Diogenes o Cínico disse:

            então esta ai sua resposta, ora, o que queres? que as regras do jogo mudem de acordo com governo de plantão ou que se siga as lei e a ordem

          • Valdir disse:

            Você é quem tem que explicar o que queres.
            Entrastes no meu comentário para querer dar a entender que altos salários e privilégios, “só se for dos militares”, o que é uma “MENTIRA ABSURDA”. E agora quer que eu me explique o que quero?
            Se toca cara. Você quem tem que se explicar.
            Prove que “só se for dos militares”!

    • Jorge Teixeira Carneiro disse:

      Cumpanheiro!
      Plano de de saúde pra que, cumpanheiro?
      O SUS é tão bão, qui dá vontade até de ficá doenti só pra pudê usá o SUIS.
      Si eu foçi voceis, eu só usava o SUIS!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via