Produto nocivo à saúde, como tabaco e refrigerante, deve pagar mais imposto

ACT Promoção da SaúdeÁfrica do Sulbebidas açucaradasChilecigarrosFrançaimpostos seletivosincentivos fiscaisMéxicoPaula Johnsreforma tributáriarefrigerantesTributo Saudável
Comentários (0)
Comentar