A Europa foi Hitler e Mussolini. E o Brasil?

Adolf HitlerBenito MussoliniDireitos humanosfascismoHitlerjoseph goebbelsMussolininazifascismonazismoSegunda Guerra Mundial
Comentários (5)
Comentar
  • 13582196

    Deu no jornal português Público que é replicado pelo UOL:

    “Seis países pedem ao TPI que investigue crimes contra a humanidade na Venezuela”

    Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, Peru e Paraguai pedem uma
    investigação aos assassínios, detenções, privações graves da liberdade,
    tortura, violação e perseguição que dizem ter sido cometidos pelo
    Governo de Maduro.

    http://publico.uol.com.br/mundo/noticia/paises-pedem-ao-tribunal-penal-internacional-que-investigue-crimes-contra-a-humanidade-na-venezuela-1845419

    • Fábio

      Os que se dizem defensores da democracia silenciam criminosamente sobre Maduro, quando não o apoiam abertamente.
      Quem apoia Maduro para mim nem é gente, é psicopata.

  • Bento Sartori de Camargo

    Parabéns Cézar Britto, realmente os últimos Gestores Públicos do PT/PMDB/PSDB E OUTRAS SIGLAS COMO PUXADINHOS deixaram exatamente o que vc comentou. Chegou a hora de dar um BASTA na ameaça que vc citou. Chega de politiqueiros safados no Poder!. Continue com suas reportagens nessa mesma linha de raciocínio, está corretíssimo.

    • Fábio

      Perfeito. Se Cézar Britto acreditar nas próprias palavras deve ser um antipetista convicto e eleitor do capitão.

  • Fábio

    Prezado colunista, o Brasil realmente vive sob a sombra de uma escalada autoritária. Isso foi um pouco amenizado com o impeachment da pior presidente da história, mas a candidatura de Haddad está aí, a nos sugerir dias futuros sombrios.
    Se não bastasse o PT ter protagonizado o petrolão e a maior recessão econômica jamais vista, motivo para que todas as pessoas decentes repudiem tal camarilha, ainda por cima elogiam abertamente o ditador Maduro, chamando-o de democrata. O PT, que se refestela com ditaduras mundo afora, demonstrando pouco apreço à liberdade, fala em controlar a mídia caso volte ao poder, eufemismo para censura.
    Vamos evitar a ameaça autoritária votando em Bolsonaro, hoje a única candidatura viável contra o caos bolivariano.
    Em tempo: em sua visita à União Soviética, por conta do centenário do regime mais genocida da história (bem pior que os fascismos), chegou a conhecer os gulags? Eis a epítome do autoritarismo que tanto teme, tratado com abjeto relativismo moral pela esquerda brasileira.