A autoindulgência de uma esquerda real de desempenho mediano

Angela MerkelautocriticaCDUCrise econômicacrise políticademocraciaDilma Rousseffdireita brasileiraeleiçõeseleições 2018esquerda brasileiraEstado de bem-estarEUALulaNew DealpodemosPTRicardo de João Bragasocialismo democráticosocialismo realUnião Democrática Cristã
Comentários (1)
Comentar
  • Fábio

    Pela autocrítica fica claro que a esquerda é uma desgraça muito grande. Para que diabos salvá-la?
    Em trinta anos de esquerdismo no pós-redemocratização, colhemos mediocridade econômica, um dos piores sistemas educacionais do mundo, uma saúde pública precaríssima, petrolão e 60.000 homicídios por ano. Querer revitalizar esse projeto nefasto de poder é masoquismo. Melhor enterrar do que velar esse cadáver.