Colunistas

Cartas, telefonemas e mensagens por WhatsApp agitam a Praça dos Três Poderes

“Vive-se num tempo de convergência de mídias, com a sociedade conectada em redes sociais digitais e usuária de aplicativos de mensagens de texto e voz instantâneas. As boas práticas recomendam conversas públicas, transparentes e registradas em agendas oficiais”

 

 

 

Cartas, telefonemas e mensagens por WhatsApp agitam a Praça dos Três Poderes

A semana em Brasília foi agitada e com muitas conversas trocadas por diversos canais. O presidente Michel Temer foi de carta e telefone, bem ao estilo old school. Preocupado em garantir votos no Congresso para rejeitar a segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República, que o acusa de organização criminosa e obstrução da Justiça, ele escreveu carta a 453 parlamentares, de próprio punho.

O missivista se disse vítima de “torpezas e vilanias”. E quando o telefone de Temer tocou, na segunda-feira (17), o presidente atendeu de pronto. No outro lado da linha, o repórter do Globo pergunta: “Estou falando com o presidente, não estou”? “Perfeitamente”, responde Temer, depois de negar que o número fosse do Palácio do Planalto e de sugerir que o jornalista ligasse para o gabinete presidencial e falasse com a dona Nara.

No prédio do Supremo, também na Praça dos Três Poderes, relatório da Polícia Federal revela que a intensa comunicação entre o ministro Gilmar Mendes e o senador Aécio Neves. No total, há o registro de 46 ligações entre eles por meio de WhatsApp no período de 16 de março e 13 de maio. Uma dessas ligações foi em 25 de abril, data em que Gilmar deu decisão favorável a Aécio para ele não depor na PF. Em outra ligação grampeada pela PF há o registro de uma conversa entre os dois em 26 de abril, na qual Aécio pede ajuda de Gilmar na votação do projeto de abuso de autoridade no Senado, falando com o senador paraense Flexa Ribeiro.

O ministro diz que fará a ligação. Aécio também trocou mensagens via WhatsApp com o aliado Antonio Anastasia, momentos antes da votação no Senado que livrou o tucano, na terça-feira (17). “Faz uma defesa da minha trajetória”, pediu. O aprendizado de comunicação aqui diz respeito ao cuidado que todos os porta-vozes, especialmente altas autoridades públicas, devem ter.

Vive-se num tempo de convergência de mídias, com a sociedade conectada em redes sociais digitais e usuária de aplicativos de mensagens de texto e voz instantâneas. As boas práticas recomendam conversas públicas, transparentes e registradas em agendas oficiais.

 

 

Cuidado ao postar sobre os pratos que você pede em restaurantes

Por causa de seus posts no Instagram, uma empresária teve negado seu pedido de justiça gratuita num processo de cobrança de cerca de R$ 500 mil contra um ex-sócio. O juiz Emerson Bertemes, da 2ª Vara Cível de Florianópolis foi dar uma olhada no Instagram da empresária, e encontrou, além de retratos em Berverly Hills e em Hollywood, fotos tiradas em restaurantes frequentados nas viagens.

Na sentença, o juiz concluiu que a empresária não levava a vida miserável que alegara para pedir o benefício da gratuidade. Só as fotos dos pratos de comidas postados já pagam e ainda sobra para as custas deste processo”, afirmou o juiz.

 

 

Quem está espiando na janela?

Estampada na capa dos jornais e nos sites de notícias on-line, a foto mostra Aécio Neves espiando jornalistas que estavam em frente de sua casa, após a vitória do Senado, que o libera do recolhimento noturno. A assessoria de Aécio nega que ele seja a pessoa na janela, e pessoas próximas ao senador dizem se tratar de um jornalista.

O fotógrafo Luis Nova, da agência D.A Press, do jornal Correio Braziliense, afirmou que é o senador, e diz que permaneceu em frente à casa dele entre 17h30 e 23h30. A Folha não conseguiu confirmar quem é, de fato, o homem fotografado na janela.

 

 

 

 

Colunistas

O que fazer antes de encarar um discurso?

“Mesmo em situações em que é preciso ter postura firme e incisiva, a forma de se comunicar pode fazer toda a diferença para garantir a aceitação do público”

 

 

O que fazer antes de encarar um discurso?

Saber adequar a linguagem ao público específico de cada exposição é uma das habilidades cada vez mais necessária dos porta-vozes. Mesmo em situações em que é preciso ter postura firme e incisiva, a forma de se comunicar pode fazer toda a diferença para garantir a aceitação do público à sua ideia ou ao seu argumento.

O poder de persuasão do presidente americano Donald Trump foi duramente testado em sua estreia na ONU, nesta semana. No maior espaço diplomático do mundo, entidade símbolo da união dos povos e das nações, Trump chamou os norte-coreanos de “bando de criminosos”, classificou a ditadura do Irã de corrupta e de patrocinadora do terrorismo. Disse que Nicolás Maduro, da Venezuela, é um ditador socialista que causou dor e sofrimento ao povo.

Além disso, aproveitou para reforçar sua doutrina “América first”, embora tenha prometido respeitar a soberania dos países. Em recados velados a esse bombardeio verbal, o secretário-geral da ONU, Antonio Guterrez, disse que discursos inflados podem levar a mal-entendidos fatais.

O polêmico discurso de Trump nos faz lembrar que antes de elaborar qualquer discurso, é sempre válido ter um check list. A dica é parar e pensar:

- Para quem eu vou falar?

- Qual o protocolo do ambiente?

- Qual será a tônica do meu discurso?

- Como conseguirei fazer a audiência a se engajar no meu discurso?

 

 

Consumo de vídeo na internet cresce 90% em três anos

Os vídeos estão bombando! Queremos saber dos acontecimentos vendo imagens, mais do que lendo nos jornais digitais ou impressos. Queremos aprender coisas por vídeos, para agilizar o nosso dia a dia. Também queremos nos entreter nos canais do Youtube, que atingiu seus 103 milhões de usuários. Segundo pesquisa realizada pela Provokers, para Google e Meio & Mensagem, 86% dos brasileiros assistiram vídeos online ao menos uma vez por mês.

Hoje em dia, assistimos televisão sempre conectados nas redes sociais pelo celular, trabalhando ao mesmo tempo no computador. Os vídeos estão presentes em todos esses meios e passando a ser um dos nossos principais canais de acesso a informação.

 

 

14 dicas para proteger sua privacidade no Facebook

Sabia que é possível ocultar sua lista de amigos no Facebook? Essas e outras configurações de privacidade como acesso a publicações, marcações, listas de amigos e anúncios podem melhorar sua experiência na rede social e, até mesmo, evitar constrangimentos. Vivemos na era da visibilidade e vigilância onde a vida das pessoas está cada vez mais exposta nas mídias digitais, permeadas de relacionamentos que construímos dentro e fora das redes.

É sempre bom estar atento a quem tem acesso a sua intimidade nessas plataformas utilizando as configurações de privacidade que podem ser ajustadas de acordo com o perfil do usuário.

 

 

Continuar lendo

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:




Publicidade Publicidade