“Morte de Celso Daniel foi um acidente”, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira, durante entrevista concedida para emissoras de rádio, que o assassinato do ex-prefeito de Santo André (SP) Celso Daniel, em janeiro de 2002, não teve motivação política. “Tenho a convicção de que a morte do Celso Daniel foi um acidente e foi um crime comum. Não acredito em crime político em hipótese alguma”, disse.

Para o presidente, Celso Daniel foi o melhor administrador público do país e sua morte tem sido usada politicamente pelo Ministério Público. “Lamentavelmente, uma parte do Ministério Público de São Paulo, toda vez que vai chegando a eleição, levanta esse caso”, acredita o presidente.

Lula disse que baseia sua convicção no resultado das investigações da Polícia Federal e da Polícia Civil de São Paulo. Ele destacou que na época do assassinato não estava no governo e que solicitou ao então presidente Fernando Henrique Cardoso para que a PF investigasse o caso.

Mesmo assim, o presidente não descartou a possibilidade de mudanças no resultado das apurações. “Se amanhã descobrirem que não foi crime comum, todos nós vamos mudar nossa versão, mas o que eu tenho agora é o resultado final da Polícia Civil e da Polícia Federal.”

Continuar lendo

Publicidade Publicidade