APCF libera resultados finais auditados do Prêmio Congresso em Foco

Parecer da APCF atesta idoneidade da votação do Prêmio Congresso em Foco

 

A Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF) liberou os resultados finais da votação pela internet do Prêmio Congresso em Foco 2017. Em parecer de auditoria, o perito da Polícia Federal Evandro Mário Lorens, encarregado de acompanhar o processo de votação digital, explicou os diversos procedimentos adotados durante a apuração dos votos e atestou a idoneidade e a transparência dos resultados que serão anunciados publicamente apenas durante o evento de premiação, no próximo dia 19 em Brasília.

“Os registros de votação de participantes encontrados idênticos, e verificados ocorrer em quantidade e em período de tempo incompatíveis com os parâmetros de votação estabelecidos pelo regulamento do prêmio, foram devidamente tratados por ferramentas automatizadas, de forma supervisionada, e normalizados, em conformidade com o regulamento”, diz trecho do parecer assinado por Lorens.

<< Leia o parecer na íntegra o parecer da APCF

O presidente da APCF, Marcos Camargo, ressaltou que “a votação do Prêmio Congresso em Foco ocorreu por processo idôneo e totalmente transparente, garantindo a confiança dos resultados apresentados”. A entidade apoia desde 2008 o projeto, que tem entre os seus principais objetivos valorizar os congressistas que se destacam positivamente e enfrentar a ideia de que todo político é corrupto. Para Marcos Camargo, o “movimento funciona como um balizador de cobrança dos parlamentares”. Diante de um Parlamento desacreditado por escândalos de corrupção, ele afirma que ”não podemos nos deixar levar pela sensação que está tudo perdido, que não há salvação na política”.

Pedro Simon , Chico Alencar e Eduardo Suplicy

Do dia 1º a 30 de setembro, período de votação aberta à sociedade, a APCF fez todos os acompanhamentos para garantir que o processo fosse realizado com a maior segurança e legitimidade possíveis. Os votos passaram inicialmente pela checagem e filtragem dos seus números de Internet Protocol – o famoso IP, número pelo qual o dispositivo usado pelo usuário é identificado na rede mundial de computadores. Posteriormente, foram auditados pela área de tecnologia do Congresso em Foco e pela APCF.

Até o último dia 21, quando foi divulgada a última parcial da votação prevista pelo regulamento, mais de 800 mil votos haviam sido distribuídos entre os cerca de 370 parlamentares aptos a participar da disputa. Isso porque, como de costume, só participam da disputa os deputados federais e senadores que não são alvo de inquéritos criminais ou ações penais em andamento no Supremo Tribunal Federal.

<< Veja a última parcial, com os votos validados até 20 de setembro

Nesta edição, também serão premiados parlamentares selecionados por um júri, composto por representantes dos movimentos sociais e das áreas empresarial, acadêmica e sindical. Os jurados são o advogado e consultor empresarial Guilherme Cunha; a auditora de controle externo e ativista de movimentos sociais Lucieni Pereira da Silva; o analista político Antônio Augusto de Queiroz, que acompanha as atividades do Congresso para o movimento sindical; o cientista político e professor da Universidade de Brasília (UnB) Ricardo Caldas; e o jornalista Sylvio Costa, fundador do Congresso em Foco.

<< Veja o perfil dos jurados

Serão premiados os deputados e senadores mais bem avaliados pelos jornalistas que acompanham diariamente as atividades do Congresso Nacional. Participaram da consulta profissionais de imprensa vinculados a 45 empresas jornalísticas.

<< Outras informações sobre o prêmio

<< Por que é seguro votar no Prêmio Congresso em Foco

 

Patrocínio:

 

Apoio:

 

Apoio Institucional:


Continuar lendo

Publicidade Publicidade