“SP pelas Diretas Já” reúne manifestantes na capital paulista

Mídia Ninja / Diretas Já

A cantora Pitty se apresentou na manifestação que pede saída de Temer e eleições diretas. Até o fim da tarde deste domingo (4), não havia estimativa do número de manifestantes

 

Músicos e artistas se reuniram na tarde deste domingo (4), em São Paulo, em uma manifestação pedindo eleições diretas e a saída do presidente Michel Temer. Músicos como Pitty, Tulipa Ruiz, Maria Gadú, Péricles, Chico César, Mano Brown, Criolo, Emicida, Paulo Miklos, Otto, Simoninha e Edgard Scandurra se apresentaram no Largo da Batata, em Pinheiros, Zona Oeste da capital. Os deputados federais Ivan Valente (Psol-SP) e Paulo Teixeira (PT-SP), Luiza Erundina (Psol-SP) e o ex-senador e atual vereador da cidade Eduardo Suplicy também foram ao ato, que começou no fim da manhã.

No dia 31 de maio, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou uma Proposta de Emenda à Constituição que estabelece convocação de eleições diretas se a Presidência da República ficar vaga nos três primeiros anos do mandato. A Constituição estabelece que se o cargo ficar vago após a metade do mandato (2 anos), serão convocadas eleições indiretas em até 30 dias e o Congresso elegerá um novo presidente. Parlamentares defendem a aprovação da PEC caso Temer, que responde a um inquérito no Supremo Tribunal Federal e pode ser cassado no julgamento da chapa Dilma-Temer, deixar a Presidência.

Primeiro a se apresentar, o cantor Chico César também criticou André Sturm, Secretário de Cultura de São Paulo. Sturm foi gravado ameaçando agredir Gustavo Soares, que faz parte do coletivo cultural que administra a Casa de Cultura Ermelino Matarazzo. Outros artistas e líderes de movimentos também criticaram o secretário. O Psol montou um posto de coleta de assinaturas para um abaixo-assinado em apoio às eleições diretas e para a saída de Sturm da Secretaria de Cultura.

Nos intervalos entre as apresentações, lideranças de movimentos sociais, artistas, a economista e professora da Universidade de São Paulo (USP) Laura Carvalho e o líder do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST) Guilherme Boulos, subiram ao trio para discursar, pedindo a saída de Temer da presidência, eleições diretas e criticando as reformas Trabalhista e Previdenciária, principais pautas do governo.

O ato foi organizado pelos blocos Arrastão dos Blocos, Tarado Ni Você e Acadêmicos do Baixo Augusta. Os movimentos Frente Brasil Popular, Povo Sem Medo, Central de Movimentos Populares, Levante Popular da Juventude e pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e Central Única dos Trabalhadores (CUT) também participaram. Não havia estimativas do público presente divulgadas pela Polícia Militar ou pelos organizadores até o fim da tarde de domingo.

Leia mais: CCJ do Senado aprova eleição direta para presidente

Continuar lendo

Publicidade Publicidade