Congresso em Foco

Nos cinco anos de parceria com o governo brasileiro, Cuba enviou cerca de 20 mil profissionais. Foto: ABr

Mais de 600 cidades podem ficar sem médicos; programa terá 10 mil vagas abertas

17.11.2018 09:42 7

Publicidade

7 respostas para “Mais de 600 cidades podem ficar sem médicos; programa terá 10 mil vagas abertas”

  1. Bento Sartori de Camargo disse:

    As possíveis dificuldades podem e devem ser resolvidas de forma objetiva: basta remunerar adequadamente o profissional médico que disponha-se a exercer sua função em local por mais distante que seja. O médico jamais vai aceitar baixa remuneração, afinal se casado irá com sua família morar lá ou numa cidade mais próxima e isso tem custos além de comprometer sua carreira como médico. Só e simples assim.

    • Frederick Montero disse:

      1º o que você propõe sai mais caro para os cofres públicos, porque significaria o governo gastar mais do que aquilo que paga por cada médico cubano.

      2º a PEC 95 que limita o aumento de gastos públicos não permite que se aumenta os gastos para pagar salários mais caros pra os médicos.

      3º leva tempo até preencher todas as vagas. Para ter uma ideia, o governo Temer levou 2 anos para diminuir 2.000 do números de médicos cubanos no Brasil. Antes eram 10.000 e agora passou a 8.000 médicos cubanos. Imagine preencher 8.000 vagas de uma hora para a outra.

      4º se Bolsonaro ia gritar “truco” para um jogador que não tem nada a perder (Cuba), era conveniente que tivesse boas cartas na mão antes.

      5º é óbvio que o intuito do Bolsonaro é economizar R$ 1bilhão por ano cortando os médicos cubanos. E a população que morra…

      • Bento Sartori de Camargo disse:

        Esse investimento precisa ser tripartite: Ministério da Saúde – União, Secretaria Estadual de Saúde – Unidade Federada e Secretaria Municipal de Saúde – Municípios. A máquina pública é “cara e ineficiente”, nao por falta de recursos, afinal temos uma das mais altas “carga tributária do planeta”, é apenas a absoluta falta de gestão eficiente. Muitos cargos comissionados inúteis, bagunça salarial nos Três Poderes e nas três esferas de governo, corrupção generalizada, desperdício, muito serviço e poucos funcionários realmente comprometidos e eficientes alem de poucos dias trabalhados em função de muitos “pontos facultativos e feriadões”. Isso na iniciativa privada é impensável pois a “concorrência engole”, não há espaço para incompetentes.

  2. CUBA ESTÁ QUERENDO ROMPER A PARCERIA COM O MAIS MÉDICOS, PORQUE O BOLSONARO IRÁ EXIGIR A VALIDAÇÃO PARA OS MÉDICOS CUBANOS.
    Na época da contratação dos médicos cubanos para o programa mais médicos do governo comunista do PT foi o preço a ser pago para a ditadura de Cuba por cada médico, sem comparação com os míseros valores que o governo comunista do PT queria pagar para os médicos brasileiros e com essa atitude este governo comunista só estaria menosprezando os médicos brasileiros e com isso os médicos brasileiros recursaram em participar. Outra polêmica foi os médicos cubanos recursarem a passar pela revalidação, porque muitos dos médicos cubanos se falavam que eram formados em enfermagem e não em medicina. Então para resolver este impasse com os médicos brasileiros é só o futuro presidente Bolsonaro, valorizar os médicos brasileiros, o que não foi feito pelo governo comunista do PT e com certeza eles não irão se recursar em ir para onde estiver precisando de médicos. https://uploads.disquscdn.com/images/7d889faad28602a8ba6ee1663a2c43274db0ebb2d5ede0f6fa70c0bcd9acf4c9.jpg

    • Ernesto Freire Pichler disse:

      Quanta bobagem! “Governo comunista do PT”??? Desde quando o PT, um partido socialdemocrata de centro-esquerda, é comunista? “Ditadura de Cuba”??? Cuba é mais democrática que os EUA. Os médicos foram validados pela OPAS (Organização Panamericana de Saúde). O Bozo vai sacrificar ainda mais os pobres.

    • Sebastião L Machado disse:

      O périplo do elefante pela Loja das Louças avança e os fãs, ainda inebriados pela vã conquista, saqueiam o que podem e destroem o que não combina com a ideologia de opressão, morte e abandono do povo a própria sorte.

    • Dila Costa disse:

      Cômodo, né! Induzir o cérebro a acreditar naquilo que melhor nos convém? Oras meu caro, seu presidente eleito, desde que os médicos cubanos começaram a vir trabalhar aqui no Brasil demonstrou total insastifação. Em 2013, chegou a protocolar uma liminar junto ao STF para que fosse suspendido o Programa Mais Médico, gravou alguns vídeos zombando da estadias dos cubanos aqui, gritou aos 4 ventos que que se eleito iria mandá-los de volta pra Cuba. E agora fica aí, fazendo-se de vítima da situação, jogando a responsabilidade do fim da parceira para cima do governo de Cuba, como se tudo não tivesse acontecido pq ele mudou as regras, pq ele decidiu não mais cumprir o acordo firmado. Além de irresponsável, Bolsonaro é imoral, covarde, um manipulador perigoso, e vem demonstrando total falta de honestidade e compromisso com a verdade. E pelo jeito seus eleitores não são diferentes dele! Uma lástima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via