Covid-19: vazamento na Saúde expõe dados de 16 milhões de pessoas

Pelo menos 16 milhões de brasileiros que tiveram diagnóstico suspeito ou confirmado de covid-19 ficaram com seus dados pessoais e médicos expostos na internet durante quase um mês por causa de um vazamento de senhas de sistemas do Ministério da Saúde, revela nesta quinta-feira (26) o jornal O Estado de S. Paulo.

Entre as pessoas com informações expostas estão o presidente Jair Bolsonaro, os ministros Eduardo Pazuello (Saúde), Onyx Lorenzoni (Cidadania), Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), o governador João Doria (PSDB-SP) e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

De acordo com o jornal, o vazamento não aconteceu por falha no sistema, mas sim por erro humano. Um funcionário do hospital Albert Einstein acidentalmente deixou as senhas de acesso expostas na internet. O hospital de São Paulo trabalha em parceria com o Ministério da Saúde e por isso tem acesso ao banco de dados da pasta.

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!