Coordenador diz que bancada de SP não sabia de pedidos de kit intubação

O coordenador da bancada paulista na Câmara, deputado Vinícius Poit (Novo-SP), disse que os deputados foram pegos de surpresa pelo apelo feito pelo governador João Doria (PSDB-SP) aos parlamentares paulistas para que cobrassem o envio de medicamentos do kit intubação para São Paulo.

Por meio de suas redes sociais, Doria disse, nesta quinta (15), que enviou nove ofícios ao Ministério da Saúde solicitando medicamentos para intubação, mas os pedidos "foram ignorados". Poit disse que não foi avisado da movimentação feita pelo governador e soube do acontecido pelas postagens no Twitter.

"Venho por meio deste solicitar medidas expressas e urgentes do Ministério da Saúde para recompor os estoques de medicamentos utilizados em intubação nos hospitais que possuem leitos destinados para covid-19", diz o primeiro ofício, emitido em 3 de março, e destinado nominalmente ao então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Publicado por João Doria em Quinta-feira, 15 de abril de 2021

Os demais ofícios, reiteram o pedido e insistem na urgência em conseguir a medicação sedativa e analgésica necessária durante o período de respiração mecânica. No último documento, encaminhado a Marcelo Queiroga, atual ministro da Saúde, em 13 de abril, Dória afirma que há mais de 40 dias formaliza ao Ministério, "solicitações de medidas expressas e urgentes para apoio na recomposição dos estoques de medicamentos do "kit intubação" sem sucesso e sem retorno".

Publicado por João Doria em Quinta-feira, 15 de abril de 2021

Vinícius Poit disse que em nenhum momento o governador entrou em contato diretamente com a bancada do São Paulo no Congresso para dialogar sobre a situação. Segundo ele, a conduta do governador  de expor o caso em redes sociais"não resolve a situação da população que mais precisa".

"A bancada sempre esteve aberta ao diálogo e a pensar junto com o governo as melhores soluções. Mídias sociais não resolvem nada", disse Poit.

Para o deputado, tanto a gestão de crises do governo federal, quanto a do estadual pecam na comunicação e da resolução de conflitos. "O governo Bolsonaro está tendo uma péssima gestão da pandemia, mas o governo de São Paulo não dá um bom exemplo. Nós, da bancada, só ficamos sabendo dos trâmites pelas redes. É necessário maior diálogo e maior parceria".

De acordo com Poit, apesar de ainda não ter uma resposta contundente, a bancada paulista já está em contato com o Ministério da Saúde para mais esclarecimentos e encaminhamentos da situação.

A situação sanitária brasileira têm sido pano de fundo de discussões entre Dória e Bolsonaro desde o início da pandemia. Em um episódio recente, o governador de São Paulo disse que vacinaria o presidente com o imunizante "antirrábica" após ser chamado de "vagabundo" pelo chefe do executivo em uma reunião com empresários na capital paulista.

Thaís Rodrigues é repórter do Programa de Diversidade nas Redações realizado pela Énois - Laboratório de Jornalismo, com o apoio do Google News Initiative.

> Quem é quem na CPI da Covid: o perfil dos senadores que integram a comissão

Continuar lendo