Com lockdown, Câmara suspende volta presencial de servidores

 O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), decidiu suspender a “retomada gradativa” das atividades presenciais na Casa diante do lockdown decretado pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB). As restrições decretadas começaram a valer neste domingo (28) e valerão por 15 dias. 

No documento publicado nesta segunda-feira (1), Lira especifica que as empresas que prestam serviços à Câmara dos Deputados poderão organizar turnos de revezamento, com banco de horas para “manter o funcionamento das atividades essenciais”.

Porém, diz o presidente, deve ser garantida a prestação de serviços de apoio ao plenário e às comissões permanentes, temporárias e mistas.

Confira a íntegra do documento:

A Câmara e o Senado pararam de informar casos de covid-19 entre os servidores. Até o dia nove de fevereiro, a Câmara havia registrado 27 casos entre os servidores e colaboradores. O Congresso em Foco questionou a Casa sobre se o número de casos aumentou, mas não recebeu uma resposta.

> Câmara e Senado param de informar casos de covid entre os servidores 

No  Distrito Federal, segundo o último boletim publicado neste domingo (28) pela Secretaria de Saúde do DF,  já foram registradas 4.838 mil mortes por covid-19. O número de novos casos chegou a  1.079 , totalizando 296.694 casos confirmados.  A letalidade no DF  é de 1,7% enquanto a taxa de mortalidade é de 144,2 por 100 mil habitantes.

> Acompanhe como estão os casos de covid-19 na sua cidade

Continuar lendo