Câmara vai ouvir Pazuello nesta terça sobre omissão de dados

A comissão externa da Câmara dos Deputados que acompanha ações contra o coronavírus irá ouvir nesta terça-feira (9), às 12h30, o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, para falar sobre as discrepâncias nos dados da covid-19 no Brasil e a falta de transparência nos levantamentos. Será a primeira vez que Pazuello será ouvido pelo Congresso.

TSE começa a julgar ações de abuso eleitoral contra Bolsonaro e Mourão

Na semana passada, o Ministério da Saúde mudou a forma como faz a divulgação diária de números de casos e mortes confirmadas pela doença. O novo boletim não apresenta o número total de diagnósticos e mortes em decorrência da pandemia, apenas os diários. Além disso, no domingo (7), foram divulgados dois boletins em curto intervalo de tempo com dados discrepantes. Houve uma diferença de 857 mortes entre o primeiro e o segundo boletim.

Segundo a relatora da comissão, deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), os detalhes da reunião estão sendo acertados, mas há disposição de Pazuello para falar com os deputados. Zanotto afirmou que a audiência visa estabelecer um canal de diálogo antes da adoção de outras medidas em prol da transparência. “O ministro Pazuello sempre foi muito atencioso com todas as demandas da comissão e com certeza ele vai estar conosco trazendo as informações sobre os dados”, disse a ela ao Congresso em Foco.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

No fim de semana, a comissão solicitou ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que oficie o governo federal para que sejam enviados os dados consolidados sobre a doença. O objetivo seria que a Câmara pudesse fazer a divulgação oficial do número de casos e mortes confirmadas diariamente.

De acordo com Zanotto, primeiro é preciso esgotar todas as possibilidades. “Com certeza se a gente puder ter os dados todos por parte do ministério é muito melhor do que ter várias informações sendo consolidadas”, disse a deputada.

A pauta da comissão para esta semana já estava fechada, mas os membros do colegiado decidiram alterá-la para priorizar a audiência virtual com o interino.

De secretário-executivo a ministro interino

Pazuello era o secretário-executivo do Ministério da Saúde na gestão de Nelson Teich e assumiu a interinidade quando o médico deixou a pasta, em 15 de maio. Na semana passada, decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) oficializou Pazuello como ministro interino.

Em 20 de maio, Bolsonaro afirmou que Pazuello ficará “por muito tempo” à frente da pasta. O general não tem formação na área de saúde e tem nomeado militares para cargos de segundo e terceiro escalões.

No lugar de Pazuello, o coronel Antonio Elcio Franco Filho assumiu o cargo de número dois da pasta. Desde o mês passado, Franco era adjunto da Secretaria-Executiva.

Pasta vai lançar nova plataforma

Apenas nesta segunda-feira (8) o ministério esclareceu a divergência nos dados divulgados no domingo. Segundo nota, foram registrados nas últimas 24 horas 18.912 novos casos e 525 óbitos novos pelas covid-19. O total de casos no país é de 691.758 e de óbitos 36.455. O número de recuperados soma 283.952 pacientes e outros 371.351 estão em acompanhamento médico. A pasta informou que irá lançar uma nova plataforma interativa nesta semana.

Leia a íntegra da nota:

AJUSTE DE DADOS

Ministério da Saúde corrige boletim sobre Covid-19

O Ministério da Saúde informa que corrigiu duplicações e atualizou os dados divulgados sobre casos e óbitos por COVID-19 no último domingo (7), às 20h37. Em especial, podem ser citadas a situação de Roraima, em que haviam sido publicados 762 óbitos e, após verificação do Ministério da Saúde, o número foi consolidado em 142. Outra situação corrigida foi em relação ao número de casos confirmados no Ceará, que passou de 62.303 para 64.271 após atualização.

Assim, o último boletim de 24h deve ser considerado 18.912 casos e 525 óbitos novos. O total de casos no país é de 691.758 e de óbitos 36.455 ao longo da pandemia. O número de recuperados soma 283.952 pacientes e outros 371.351 estão em acompanhamento médico.

O Ministério da Saúde reforça que vem aprimorando os meios para a divulgação da situação nacional de enfrentamento à COVID-19. Busca-se a elaboração e a disponibilização de dados epidemiológicos e estatísticos fidedignos, com base em números reais e transparentes e atualização periódica. Uma nova plataforma interativa será lançada nesta semana.

Coordenador de frente suprapartidária com PSDB e PT quer incluir Lula

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!